sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O teu pai

Pensei muito antes de te escrever sobre o teu pai. Os meus receios são estes: não dizer o suficiente, não saber transpor tudo para o papel, faltar alguma coisa… O que acontece é que ele é demasiado completo, humilde, bom, enquanto marido, pai e homem. Assim, tudo o que aqui escrever será sempre pouco ao pé daquilo que ele representa, que ele é, que ele transmite. Nunca conseguirei fazer jus à pessoa maravilhosa que tenho o privilégio e a sorte de ter ao meu lado há tantos anos e tu, de teres como pai. Decidi, apesar de tudo, falar-te sobre ele, com a certeza que depressa entenderás o que digo e descobrirás tudo aquilo que aqui possa não ser dito.

O teu pai é um homem magnífico. Tem um carácter e integridade como há poucos, é honesto e paciente, fiel, amigo e leal. (E não me refiro apenas à relação comigo!). É calmo e inspira confiança e calma. É reservado mas não deixa de ser sociável. É generoso e tem um coração enorme. É meigo e ao mesmo tempo forte de coração e de espírito. Já passou pelo que de pior se pode passar, mas não é menos gentil ou mais amargo por isso. O teu pai é um pai dedicado. Faz tudo aquilo que eu faço e até mais. Se só eu dei de amamentar, foi apenas por ser fisicamente possível para mim (independentemente de fácil ou difícil, doloroso ou não). Se fosse possível aos homens, não duvides que ele o teria feito também. Em tudo o resto, não há qualquer diferença ao cuidar de ti entre o meu empenho e o do teu pai. Só há mais vantagens com ele… Ele é mais calmo e sereno em qualquer situação mais frágil ou de stress. O teu pai acarinhou-te, pegou-te e beijou-te desde os primeiros segundos de vida. Sempre te deu banho, mudou a fralda, vestiu, alimentou, embalou, pôs a arrotar, abraçou, limpou o umbigo, cuidou, manteve-se acordado por teres uma cólica ou não conseguires dormir. O teu pai nunca faz “cara feia” ou se mostra descontente ou impaciente contigo. O teu pai delira com todas as tuas gracinhas, evoluções, dentinhos novos ou brincadeiras. O teu pai fica triste e preocupado com o teu choro, o teu incómodo, a tua dor. O teu pai abdica de qualquer hobby, de descansar, de sair, do que quer que seja, para estar contigo, ao pé de ti, ou para teres tu algo em vez dele. O teu pai ama-te loucamente… vê-se nos seus olhos brilhantes cada vez que te levanta da cama de manhã ou quando entra em casa e te encontra ao final do dia. O teu pai tem a menina dos seus olhos, que és tu. O teu pai é muito mais do que alguma vez sonhaste que ele pudesse ser (acredita). O teu pai conseguiu surpreender-me, mesmo tendo eu a certeza da pessoa que ele é, do pai que ele seria um dia. O teu pai é dos pais mais dedicados que alguma vez conheci… acho que na verdade não conheço quase nenhum assim. O teu pai é o teu alicerce, há-de ser sempre o teu melhor amigo (tal como eu), o teu mentor, o teu mais que tudo, pois tu és tudo para ele desde o dia em que ele soube que ias nascer. O teu pai é mesmo o melhor pai que poderias ter, que poderias desejar. És privilegiada filha, acredita.

8 comentários:

Anônimo disse...

O amiga,
Acredito em cada palavra que está escrita...
Ele não é um Pai... é um PAIZÃO.
Quase que chorei aqui no meio do escritório ;)

Tens muita sorte! Mas a sorte também se controi e ele é tudo isto porque também te tem ao seu lado.

Um beijo
Tia I.L.

Ricardo Henriques disse...

Perante estas palavras, que estou certo são mais generosas do que a realidade porque a tua mãe me ama, não consigo dizer mais do que obrigado à tua mãe por tudo: por ti, por ela, pelo amor, pelo apoio, pelo carinho, pela confiança e por tudo aquilo que ela é e representa para mim. Tentarei corresponder sempre ao que ela espera de mim, com amor, como tentarei sempre corresponder a tudo o que precisares. De uma coisa podes estar certa: és mesmo a "menina dos meus olhos", o nosso "anjinho", por quem temos um amor incondicional.

Filipa Ricardo & Margarida disse...

Obrigada pelas tuas palavras grande amiga. Sinceramente. Demorei muito a resolver se punha o não este post, pelas razões que lá expus. Mas a Margarida e o pai merecem-no. Como temia, ao relê-lo sabe-me a pouco, parece que fica muito por dizer... Mas enfim, fica a intensão e a certeza de que é o mais sincero. Não é por acaso que o amo há quase 14 anos... :-) Um beijo amiga.

Filipa Ricardo & Margarida disse...

E obrigada meu amor...

Anônimo disse...

É nestas alturas que valem os testemunhos.
Acredita Margarida,o que a Mãe diz é a pura verdade, clara e transparente. Se vê o Papá com os olhos do amor é natural..., porque nós também o vemos assim, com os olhos da amizade.
Para além de todo o amor do universo que ele guarda para ti, será sempre útil o bom exemplo que ele representa. Acretita que nos dias de hoje amor e verdade são tudo aquilo que se precisa. São valores raros de encontrar e tu já os encontraste: na Mãe e no Pai. Por isso tens tanta luz no teu sorriso e no teu olhar. Sabemos que será sempre assim.
Da sónia, Zé Eduardo, Francisca e Mafalda.

Anônimo disse...

Tenho duas filhas maravilhosas,mas sempre disse a mim proprio(sim porque as vezes sabe bem falar sozinho),se tivesse um rapaz gostava que ele fosse como o Ricardo,acredito plenamente que ele represente o que escreveste como marido,mas de certeza que como filho seria exactamente igual.Jose Eduardo.

Filipa Ricardo & Margarida disse...

Queridos amigos Sónia, Zé Eduardo, Francisca e Mafalda: estou sem palavras... Quero apenas agradecer-vos as vossas e dizer que é "também" um privilégio ter-vos como amigos e presentes nas nossas vidas e da Margarida. Obrigada. Espero que seja sempre assim. P.S. As vossas filhas são, como sabem, duas estrelinhas iluminadas e brilhantes. Acreditem sempre nisso, que é mesmo verdade.

Ricardo Henriques disse...

Muito obrigado pelas vossas palavras de amizade. Só espero estar à altura...