sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Sonhas com o papá 20012009

Contou a avó M. que hoje à tarde, já na tua caminha, de chucha na boca e olhos fechados, foi “pé ante pé” certificar-se de que realmente já dormias. Quando se aproximou de ti, abriste os olhos, tiraste a chucha e exclamaste papá! Em seguida, voltaste a pôr a chucha e dormiste. Estou sem palavras… E o pai deve estar mais ainda!!! Pai babado!

Ginástica no tapete…de casa 20012009

Quando falei com a avó M. hoje a meio da manhã, ouvi-te a tagarelar como habitualmente. Às tantas a avó M. riu-se a meio da conversa, explicando-me: a Margarida está na passadeira da cozinha a fazer ginástica. Faz ginástica aqui todos os dias desde que comprei este tapete. LOL! Ainda bem que decidimos inscrever-te na ginástica!

Aulas de inglês já dão frutos 20012009

A Prof. hoje dizia-me a meio da aula eu tenho estado a vê-la e acho mesmo que a Margarida já percebe tudo o que eu digo. Confesso-te – perdoa-me a franqueza – que limitei-me a sorrir pensando, acha mesmo?? É que uma aula por semana e um cd que não é ouvido vezes suficientes em casa… Enfim. Não fui tão crédula. Eu sei que há o BabyTv, mas… De repente, ela diz-te Margarida sit down please. Olhaste para ela e… sentaste-te muito quieta. Ela agradeceu (em inglês obviamente) e tu sorriste-lhe com ar maroto. No final da aula e como é habitual despedimo-nos com bye-bye e see you, etc. Hoje decidiste responder-lhe na perfeição bye-bye, bye-bye… Em casa voltaste a repetir vezes sem conta. Prometo que nunca mais desconfio das tuas potencialidades! Lol! : - ) : - ) : - )

Pés e Mãos 20012009


Os pés e as mãos, apesar de uma descoberta mais antiga, merecem o mesmo entusiasmo. A vestir, no banho, a despir, apontas para os pés e dizes muito bem ! Eu pego-te nas mãos e dizes muito contente ! Que maravilhoso é o nosso corpo não é filha?! : - )

No banho… 20012009


Hoje dei-te eu o banho, depois do inglês. Com 13 meses, descobriste o teu UMBIGO! E foi demais! Quando te tirei o body interior, faltava tirar as collants. Então, olhaste para baixo, para ajudar a tirá-las tal é a ânsia de entrares no banho. Deparaste-te com uma “bolinha espetada” no meio da tua barriga. Com o dedinho indicador, ali estiveste divertida a tocar-lhe. Quando olhaste para mim, sorriste e eu disse é o teu u-m-b-i-g-o. Soltaste um risinho e exclamaste bêgo! Umbigo!, repeti eu! Bêgo!, repetiste tu. Enfiei-te na banheira e nem aos bonecos “da banhoca” ligaste. Estiveste o tempo todo de olhos – e indicador esticado – postos na tua nova descoberta, fascinada. E não contente, a vestir passou-se o mesmo. Só te esqueceste do umbigo quando já estavas vestida e já não o conseguias ver. Foi o máximo! Escusado será dizer que durante o resto da noite bastava perguntar-te pelo umbigo que esticavas o dedinho e com muita precisão procuravas apontá-lo para nós. Nem as roupas te dissuadiram.

Pele seca 20012009

Tens a pele extremamente seca. Soubemo-lo cedo. Com um ou dois meses apareceram-te umas manchas que o dermatologista diagnosticou de pele seca. E era mesmo. Com a mudança do gel de banho e creme do corpo, desapareceram. Há uma semana e, apesar do gel e do creme, o teu peito e barriga pareciam “pele de velhinho” (não me ocorre melhor comparação), às ondinhas, como que encarquilhada. Novamente se chegou à conclusão que é pele seca. Não sei quem tem uma pele assim na família. Se calhar é algo “só teu”. Talvez tenham sido os últimos banhos mais demorados que levaram a isto. Vamos ver como evolui. Por ora estamos a besuntar-te de creme duas vezes por dia bebé. Tem de ser.

Uma coisa em cada mão 20012009

Não sei explicar o motivo. Já vi que não és a única, há mais bebés que têm esta tendência. Lá engraçado é, muito embora nem sempre dê muito jeito! Sempre que brincas e agarras qualquer coisa enquanto andas pela casa, tem de ser uma coisa em cada mão. Dois brinquedos, nunca apenas um. Inicialmente, o teu objectivo era claramente bater com um objecto um no outro, para ouvires o som, os conheceres. Agora não. Limitas-te a andar com eles de um lado para o outro. Até aqui tudo bem. Mas por exemplo nas aulas de inglês, sempre que é suposto ficares com um boneco, uma colher, uma caixa, ou o que quer que seja, a situação complica-se. Além de não desistires enquanto não agarras em mais qualquer coisa, usualmente os outros bebés é que ficam sem as deles… Eu? Passo vergonha! : - )

Explorar 20012009





Se é para perceber, conhecer, ver, explorar e apreender, tem de ser bem feito!!! Não há dia que não te demores perto da janela, só a observar o que se passa lá fora. Sejam carros, pássaros, pessoas ou simplesmente a chuva. Em casa.. Bom, é como se vê. Se for preciso até enfias a cabeça dentro das caixas, das gavetas, das máquinas da loiça e da roupa, dos cestos e, porque não, o corpo todo se conseguires!!! : - )


Independente 20012009

Eu calculava que fosse do teu feitio ser independente. Mas por vezes pensava que talvez fosse só imaginação minha, que todos os bebés fossem mais ou menos assim. Na ginástica a semana passada, o Prof. teceu exactamente a mesma opinião: depois de te ver entrar na aula deixando-me cá fora ainda a tirar as botas e, no final, correndo para brincar com os outros meninos que estavam junto à mesa dos brinquedos, enquanto eu calçava as botas (lol) e tu já estavas de gorro e casaco vestido. No início da aula segui-te com olhar pelo vidro, subiste e desceste os colchões (baixinhos) sem te desequilibrares e foste direitinha ao tapete vermelho onde já se encontravam alguns pais e bebés. Quando entrei, olhaste para mim e sorriste, em seguida voltando a concentrar-te no que se passava. No final da aula, enquanto eu me calçava, olhavas para ver onde eu estava e, depois de me encontrares, descansavas e voltavas à brincadeira. Até durante a aula é assim. Sais de ao pé de mim, do grupo, vais explorar à tua vontade e sem medos, contudo certificando-te sempre que estou por perto. O Prof. é de opinião que não só és muito independente, como isso é óptimo para ti, para nós e se reflecte no teu (precoce) desenvolvimento a todos os níveis. Estava todo contente enquanto dizia lá vai ela, toda desenvencilhada. Será mesmo bom para nós?! Ele garantiu-me que sim, eu ainda tenho dúvidas, eheh…

13 Meses 20012009

Hoje fazes treze meses. Melhor dizendo, hoje fazes treze meses. Estás linda, desenvencilhada, muito à frente, sobretudo, ao nível emocional e ao nível motor. És e continuarás a ser sempre o nosso tesouro, o nosso bebé, o nosso amor. Mais um mesinho minha querida, mais 30 dias em que, da noite para o dia, o nosso amor por ti cresceu sempre. Conselho que me lembrei no outro dia… quando trabalhares (um dia…) que seja em algo que te faça feliz! Faz toda a diferença! : - )

Concerto para bebés 18012009


Mais uma vez gostaste. Adoraste! De novo um concerto para bebés no Centro Olga Cadaval que primou por ser adequado aos bebés, bom, divertido, interessante e de repetir sempre que se possa! Nada de novo haveria para dizer, não fossem dois acontecimentos – digamos assim.

Por um lado, além do habitual facto de depressa perderes a vergonha e te ambientares indo para o meio do espectáculo, olhando para todos os músicos e bailarinas, tocando e mexendo nos instrumentos e tirando as chupetas dos mais novos que encontras durante esta diversão, desta vez também dominaste! Literalmente! Dominaste o espaço e grande parte das atenções. Às tantas a sensação que tive é que talvez tenhas achado que todos estavam ali por ti, a música, os músicos e bailarinas eram só um plus!!! LOL! Ora dançavas e batias palmas, ora sorrias para os músicos que tocavam até te darem a “devida” atenção, ora querias porque querias as pautas por onde eles se guiavam (ou guiariam se não as tirasses do seu alcance)… Bem que a bailarina sentada ao nosso lado tentava dissuadir-te, mas achaste que as pautas, tão direitinhas e forradas com cartolinas de cores fortes, eram exactamente o que de mais interessante havia à “mão de semear”! Foi de tal modo, que muitas vezes ela brincou contigo, te pegou ao colo e, no final, na hora de dizer “até à próxima” lá andaste ao colo dela fazendo parte da roda juntamente com mais um ou outro irrequieto! Como a indicação é a de que os pais devem tomar uma posição o mais pacífica possível, sendo que todos os intervenientes do espectáculo estão ali também para “controlar” as crianças e, como não houve indícios de que precisassem da minha ajuda, limitei-me a rir, enquanto trocava com o pai olhares de cumplicidade e alguma “vergonha”, limitei-me a ir buscar-te cada vez que te via prestes a roubar outra chucha que não te pertencia. Se queres que te diga foi hilariante, sobretudo ver-te tão “peixe na água”, tão à vontade, tão feliz. Se pudesse comprava os bilhetes para todos os concertos dos próximos 3 anos! : - )

Mas mais giro ainda, foi algo que nunca tinha presenciado e que me tocou profundamente. Inicialmente, ficaste quieta no meu colo (talvez os primeiros 5´a 10’ do espectáculo). Uma das senhoras começou a cantar o que me pareceu ser música lírica (com certeza diferente do habitual, adaptada, mas muito idêntico). As tuas mãozinhas apertaram as minhas e então olho para ti e reparo no teu sobrolho franzido… Comecei por achar que ias desatar a chorar, mas eis senão quando a tua expressão evidencia tristeza e começas a fazer beicinho. Beicinho mesmo “à séria”, reflexo de um sentimento profundo, de algo que te tocou. Emocionei-me imenso. É raro fazeres beicinho e, de facto, nas vezes que o tens feito costuma associar-se a indignação, ofensa. Assim nunca tinha assistido. Posso jurar que te tocou, aquele som, aquela voz ou tudo isso vindo daquela mulher. Foi algo relativamente rápido e, quando ela parou de cantar, serenaste e ficaste mais séria, quieta, libertando a pressão que fazias com as tuas mãozinhas… Será que vais ser fã? De música lírica? De ópera? Que lindo filha.

Gavetas: panos, aventais ou o que for... 18012009


Não interessa o que tiras (e só às vezes voltas a pôr) das gavetas e espalhas animadamente pelo chão. O que importa é abrir as gavetas, descobrir o que lá está, tirar tudo com muito ou muito pouco cuidado e um a um (!) e depois, fechar de novo a gaveta e dares-te por satisfeita. Para a mamã é fantástico, sobretudo quando te lembras dos panos e aventais 4 ou 5 vezes no mesmo dia!!! : - )

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Com 74 cm 18012009

Com 74 cm entrámos numa nova fase… Até agora apontavas para os sítios onde sabias estar qualquer coisa que querias, mas podíamos sempre dizer-te que não estava lá, removê-la e mostrar-te depois, caso não fosse apropriada para ti. Agora não! O teu campo de visão já abrange os móveis baixos que faltavam… Resta talvez 1 cá em casa que não consigas vislumbrar! Que bom!!! : - )

Consulta dos 13 meses 18012009

Peso: 9.400Kg - Percentil 50
Altura: 74cm - Percentil 50
Perímetro cefálico: 47,5cm - Não me recordo do percentil certo (está no teu livrinho) mas sei que estás acima dos 50! Ou seja, estás cabeçuda! Eheh. Embora eu não concorde – acho que tens uma cabecinha perfeita – de facto não admira que refiles cada vez que te enfiamos uma camisola, enquanto ela não “desce” e só se vêem os teus olhinhos! Ahahah! Estás óptima! Felizmente…

Jogar às escondidas 17012009

É agora dos teus jogos favoritos. Seja atrás dos cortinados da sala ou do biombo, o que interessa é esconderes-te! Adoras e ficas excitadíssima com a brincadeira! Nós dizemos-te Margarida esconde-te, esconde-te, e tu lá vais muito contente e escondes-te atrás do cortinado enquanto nós dizemos onde está a Margarida? Não sei. Mas és tão apressada que ainda nós não acabámos a frase, já tu estás a espreitar toda risonha! Outras vezes, começas a andar e deixas que o cortinado te vá revelando. Achas fantástico este truque de magia em que, “repentinamente”, apareces! És demais!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Papagaio 17012009

Repetes tudo, tudo, tudo aquilo que dizemos. Hoje então, estás particularmente papagaia! É um espectáculo de ouvir. Percebe-se perfeitamente e é à tua maneira! Estás o máximo filha!

Gosto de ti porque gosto 17012009

Gosto de ti porque gosto, gosto de ti daqui até à lua… O autor desta letra não consta dos meus cantores favoritos, nem tão pouco músicos que considere bons, mas esta letra em particular apropria-se muito a nós duas...

Canais da TV 16012009

Além do já velho BabyTV e do mais recente, mas não menos favorito, canal Panda, descobrimos hoje que tens um outro canal de TV de eleição. Nada mais, nada menos que o MTV!!! Influências, claras, do tio K., sem qualquer margem para dúvidas! Mas é que gostas mesmo! Danças sem parar. É de tal modo que a avó M. alterna entre o MTV e o Panda quando é preciso distrair-te ou tirar-te uma birra! Demais!!!

Os pombinhos 15012009

Confesso-te que é pássaro que não me agrada minimamente… Aliás, nem pouco mais ou menos. Contudo, também sou da opinião que se deve tratar bem todos os animais e, já agora, que escolhas tu os teus preferidos e os que menos gostas, sem ser necessária a opinião de mais ninguém. À semelhança de outros dias, hoje à tarde pelo sol, foste com a avó M. passear ao jardim. Ver os pombinhos à tua volta, pelo ar e no chão, é algo que te distrai e te deixa calma e entretida. Sendo que é o pombo o passarinho que serve de pretexto ao passeio de avó e neta, acho uma óptima ideia.

De gorro na cabeça 14012008

Agora para sair à rua queres sempre ir de gorro. Nem acreditei! Mas é mesmo assim: sem gorro não queres ir. Ficas à espera que te ponhamos e até nos esticas a mãozinha com ele pendurado para não termos desculpas! Se ainda assim não o vestimos, pedes colocando-o em cima da cabeça! Para quem não queria nem um chapéu largo há uns tempos, estás muito mudada, eheh!

Pisca-Pisca! 13012009

Piscas os olhos! É lindo! Os dois ao mesmo tempo, ainda que o nosso pedido seja “pisca o olho Margarida!”. É mesmo demais. Não os piscas lentamente, mas ainda o fazes com aquela concentração de iniciante, de quem o faz com todo o empenho das primeiras vezes. Então, o resultado é ainda mais doce!!! Pisca o olho à mamã Gui!

Entendimento perfeito 12012009

Tapa o bebé Margarida, põe-lhe a mantinha… E tu, calmamente, lá arrastaste a mantinha e tapaste o bebé (na verdade tapaste-lhe só a cara. Dá ideia que, como deixas de lhe ver a carinha, sentes que está escondido, tapadinho. Tal e qual como quando te escondes atrás do cortinado ou do biombo ao brincares com o papá e ficas “escondida com o rabo de fora”). Eheh...

Sobe e desce 12012009

Contou-me hoje a avó que foi um “sobe e desce” quando vinham as duas do passeio. Pararam nas escadas do prédio ao lado e, com muita insistência, paciência e perseverança, subias e descias os degraus, sem receio e sem cair e, em jeito de descanso, intercalavas o sobe e desce com uns segundos em que te sentavas num deles. Que crescida que está a minha bebé!

Os meninos 12012009

Foste até à escola ao lado de casa da avó M. Foram as duas, num pequeno passeio antes de almoço. Apesar do frio, ao sol estava-se muito bem, quentinho. Os meninos e meninas acharam-te piada, vieram saudar-te, dar-te festas e falar contigo. Foi de tal modo uma enorme excitação que, quando se recolheram para almoçar, tu não querias vir embora nem por nada... : - )

Autêntica bailarina! : - ) 11012009

Agora é assim: começas a dançar, abanando-te; baixas a cabeça e estendes os braços para trás (como fazem as crianças mais velhinhas quando querem imitar um passarinho a voar) e toca a andar à roda quase até cair de tonturas! É super divertido de ver e, a avaliar pelo teu divertimento, é muito giro de fazer!!! Bailarina? Estás no bom caminho com tantas coreografias diferentes, todas da tua exclusiva autoria!

Perspicaz! 11012009

Hoje dançavam divertidíssimos na sala, pai e filha. De um lado para o outro, passavam pelo candeeiro. Como estavas ao colo do papá bateste com a cabeça ao de leve no candeeiro. Pois bastou este primeiro pequeno toque… Daí em diante sempre que lá passavas, encolhias-te e escondias a cabeça junto ao pescoço do pai. Demais!

Pocaía! 10012009

Margarida não ponhas isso na boca, é “pocaía”, diz a mamã! E o pai atrás continua não presta Margarida, é porcaria! Então, pões a língua de fora, cospes sonora e demoradamente e dás gritinhos de alegria tal é a diversão. Enquanto não te esqueces, andas de língua de fora pela casa a imitar os barulhos do “blhec”!

Sozinha 10012009

Começaste por agarrar o biberão do leite ou da água enquanto te dávamos. Mais tarde, já sabias pegar no biberão e levá-lo à boca mas, ou estava cheio, ou às tantas deixavas de beber já que não o inclinavas. De ontem para hoje, pegaste no biberão da água e começaste a beber, muito direitinho, inclinando-o mais e mais consoante a água “descia”. Ficas tão cómica! E como é para ti um grande feito, passeias-te pela casa de biberão na boca, toda contente! Muito bem!!!

Saudades minhas 08012009

Contou-me a avó M. que à tarde, já depois do lanche e do banho, chegas perto da porta, apontas e dizes “mamã”… Estou desfeita…

Não sobra nada! 08012009

Com a avó é um espectáculo! Papas tudo, não fica nadinha no prato! Rimou! : - )

Quedas diárias 07012009

Deixas a avó M. quase a chorar. Todos os dias cais e vais deixando marcas. Umas piores que outras… Já disse à avó que faz parte e que ainda agora começou… Queixou-se mas cai sempre comigo! Pois se passas o dia com ela, ao pé de quem haverias de cair, não é?! : - ) O problema é que agora só conheces duas velocidades: parada ou a correr! Assim, é normal que aconteçam!

Saudades tuas 07012009

Felizmente o trabalho é bastante e “deixa-me” pouco tempo para pensar. Quando me concentro em ti, me lembro ou me dá um aperto no peito, rapidamente tenho de pôr de lado esse pensamento. Apesar de ser custoso, as horas piores são ao almoço e quando saio – a vontade é a de correr, literalmente, até chegar a casa. Até o faria, mas a verdade é que demoraria mais a chegar! Assim, quando “batem” as 17h30/18h, lá vou eu apressada, cheia de alegria e energia renovada para te pegar nos meus braços, sentir as festinhas que me dás sempre, os teus beijinhos de carinho e saudades da mamã e, claro, ver o teu sorriso gigante quando me vês ao abrir a porta!

“Quéqué” 06012009

Calculamos que esta tua palavra (já na 2.ª adenda ao nosso “dicionário) venha do “queres” e “quero” que ouves. Quando queres alguma coisa é o que dizes e faz todo o sentido. Não te podias explicar melhor! Boa filha!

Olh´ó carapau fresco! 06012009

A avó M. tem destas coisas e é muito giro de ver como tu “apanhas” logo tudo! Eu não me lembraria desta gracinha, mas a avó M. lembrou-se e que bem. É só dizer olh´ó carapau fresco! e tu pões logo a mão, um boneco, um livro (o que for!) sobre a cabeça e andas toda contente!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Confirma-se... 05012009


Confirma-se. Adoras "o teu bebé", mas de facto para teres o carrinho que o empurra ainda é cedo. Pelo menos dentro de casa... : - ) : - ) : -)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

A saga das pastas de dentes 05012009

Eu nunca ouvi tal coisa! E, pior, alargaste o teu interesse aos cremes! Ainda entendemos menos: as pastas sabem a mentol (as nossas) e a banana ou morango (as tuas); já os cremes?!?! Não experimentei, mas duvido muito que o creme da mustella ou da uriage saiba bem! O problema é que Isso é o que menos te interessa. Bom mesmo é: 1.º vislumbrar 2.º conseguir – depois de uma birra – que te demos para a mão 3.º abrir a tampa (nem sempre é uma tarefa com êxito) 4.º ir comendo ou, pelo menos, besuntar a boca toda e as mãos! Que saga! A ver se te começas a esquecer que eles existem. Só não sei como ainda…

Hah!!! 05012009

É mesmo assim, com “h” no início. Como se faz a inglês, não exclamas apenas ah, mas espiras o antes do “a”, pelo que é mesmo uma exclamação destas: HHHAAAAHHH!!! Com tudo o que consegues, descobres ou te agrada de sobremaneira!

2.ª Adenda 04012009

= Panda (entenda-se, canal panda!)
Á = Água
= banana
Quequé = quero/quer

“Happy Feet”! 03012009


Pela altura em que leres este blogue, já deves ter visto este filme animado. E vale mesmo a pena! Só no outro dia o vi e é bem divertido. Lembramo-nos sempre dos pinguins, muito em particular deste filme, quando te vemos ultimamente a dançar. Abanas-te um lado para o outro, enquanto bates com um pé no chão e rodas sobre ti própria! Muito à frente, acredita. Sobretudo tendo em conta que só tens um aninho! Um must! Disseram-me que, muito embora não tenha confirmado a informação, que os pinguins são o único animal em que é o macho que toma conta dos filhotes. A ser verdade, torna-o ainda mais irresistível!

Mais uma modalidade 03012009



Já tens vários ritmos, fazes passos diferentes e agora até danças sentada… : - )

Pé pesado 03012009

Agora é a toda a hora: os pés em cima dos brinquedos! Já não bastava pegares neles, elevares à altura da tua cabeça e depois largá-los!!! Agora queres sentar-te em cima dos brinquedos ou pôr-lhes os pés em cima para os ligares, para pores música ou, simplesmente, porque sim! Oh filha… Não há brinquedos que resistam assim.

Foge, foge, foge! 02012009

Dizemos a brincar “foge, foge, foge!” e vamos atrás de ti. Ris-te, corres, quase que cais, dás gargalhadas e gritinhos de excitação e só paras quando tens uma parede, porta ou janela, completamente em êxtase e a rir! É demais!

Festinhas e beijinhos 02012009

Há poucos dias escrevi sobre isto, mas não me consigo conter em voltar ao assunto. Não há nada melhor… Sobretudo quando nem precisamos de pedir. Todos os dias de manhã (e depois ao longo do dia quando te lembras) vens dar-me festinhas na cara e até beijinhos, de forma totalmente voluntária!!! Adoro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Perdoas-me por começar a trabalhar? 01012009

Não estava previsto e foi inesperado, mas em poucos dias realizei que de facto há males que vêm por bem e não podia ter sido melhor: ficar contigo em casa, com todo o tempo e disponibilidade só para ti meu bebé. Olhando para trás, cada vez mais tenho a certeza que foi o melhor que nos aconteceu. Podia ter corrido melhor… Houve muitos momentos de saturação e de impaciência da minha parte. Contudo, tudo isso em virtude das incertezas do futuro e não, obviamente, em relação a ti ou ao facto de estar contigo! Isso foi mesmo o melhor que nos aconteceu. Um ano inteirinho contigo e, além disso, o teu primeiro ano! O tempo não volta atrás em nenhuma situação, mas nesta em particular, o timing é o ideal, o fundamental. Todas as mães deveriam ter esse direito ou, pelo menos, essa opção. Não se entende como ainda há quem não concorde, mas enfim. Connosco foi assim e ainda bem!!! Se pudesse ficava mais um ano… Depois desse, talvez pensasse que até devesse ficar mais. A verdade é que também é bom para mim, para ti “cortar o cordão umbilical” ou, pelo menos, suavizá-lo. Espero que não fiques muito triste comigo. Nos primeiros tempos é normal e é até quase desejável que o sintas, mas sei que depois, mais tarde e daqui a uns anos dirás que foste uma sortuda por ter a mamã sempre contigo no teu primeiro ano de vida. Estou bem com a decisão de voltar a trabalhar. É uma boa altura – ano novo, vida nova – e claro, não podias estar em melhores mãos: com a avó M. Amo-te muito meu amor e isso se mudar amanhã, é porque te amo ainda mais…

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

O perigo do sobe e desce 28122008

E não é que já sobes e desces o sofá!!! Raramente é preciso ajudar-te… Nem quero pensar no que vais conseguir fazer nas próximas semanas…

Asneirinhas 2812008

Já sabes tão bem!!!... A última: as tuas asneirinhas (como o papá lhes chama com tanta graça) são sempre precedidas ou seguidas de um sorriso maroto, um olhar de soslaio e um gritinho de triunfo no final! Do melhor!!!

Mimos 27122008

Sempre foste meiguinha e continuas a ser. E ainda bem porque não há nada melhor. O papá então derrete-se ainda mais e completamente! Cada momento de ternura é um tesouro que tento que se prolongue, no momento, e para sempre fique na minha memória. Eu não sou assim, o que é pena. Mesmo assim estou melhor e, contigo, sou tanto quanto tu és connosco… São sobretudo especiais os miminhos que, sem te pedirmos, nos dás. Todos os dias de manhãzinha, dás beijinhos ou fazes festas. Todos os dias à tardinha, quando te vou buscar, gritas o meu nome (ou melhor, mamã!) as vezes necessárias até te encontrares finalmente nos meus braços, entre sorrisos, gritinhos de alegria e felicidade. Todos os dias, já no meu colo, ficas a olhar para mim, de sorriso na cara, enquanto me fazes festas na cara, dás beijos, me abraças e nos perdemos no olhar uma da outra. Todas as noites para adormecer ou na hora de ir para a cama, encostas a cabeça no meu peito e te esfregas contra mim, qual gatinho. Todos os dias corres para o nosso colo, entre as escondidas ou outras brincadeiras, resultado da enorme satisfação de estarmos os três juntos, a brincar, a rir. E quando todos estes gestos espontâneos nos sabem a pouco, pedimos-te beijos, festas, abracinhos, “colo” ou beijinhos soprados e nunca recusas, sempre contente… És linda meu amor, és o meu Anjinho.

Bolas de sabão 27122008



Ninguém gosta mais disto… Como diz o Prof. Rodrigo no The Little Gym, e com razão, tem de ser só de vez em quando, para não perderes o interesse! E assim é… : - )

Chantagem 27122008

Não gosto nada destes esquemas, destas maneiras que arranjamos porque só queremos que comas. Tu até comes bem, não há que entrar em preocupações. Bom, mas a verdade é que aflige (mesmo sabendo que é uma fase normal pós-doença) quando andas uns dias sem querer comer nada… É um facto. Assim, lá cedemos a uma pequena “chantagem”. Ao iogurte não querias nem vê-lo, mas o pãozinho é s-e-m-p-r-e bem-vindo, com ou sem doença! Então foi assim: ora iogurte ora pão… Resultado, comeste tudo.

Está quente! 27122008

Junto ao aquecimento, depois do nosso aviso ou do aviso da avó M. a dizer-te “não toques aí Margarida. Está quente! Ai!”, afastas a mão meia a sério, meia a gozar connosco e depois repetes “tá quen”!

Novos passinhos… 26122008

… de dança! Agora é mais ou menos assim: de um lado para o outro, ora levantas um pé ora o outro, enquanto abanas o corpo, sobretudo a cabeça. Simplesmente hilariante!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Margarida, a “bebé Natal”! : - ) 26122008


Com o febrão não me lembrei de levar o fatinho que tinha “preparado” para ti para usares na noite de Natal… De facto, nem parece meu, estava mesmo doente! Enfim, não podias era deixar de o usar, nem que fosse um ou dois dias depois. E assim foi. Recebemos os “tios” J. e N. (em Portugal para passarem as festas) e os padrinhos para jantar e celebrar o aniversário do peidinho à meia-noite. E que melhor indumentária para os receberes senão esta?...


Na casa do avô J. 25122008

No dia 25 o almoço foi em casa do avô J. Aqui os presentes de Natal não foram o ponto alto da tarde, não estivessem presentes o primo J. e os tios!!! Não querias senão brincar com o primo e cirandar pela sala à volta dele. Os presentes foram muitos, mas a alegria em estarmos juntos foi maior, além de que te sentias melhor, com menos febre. Que bom minha querida!

Mais presentes… de Natal 25122008

Este ano ainda não se notou que fazes anos pertinho do Natal… Os teus presentes enchiam o canto debaixo da Árvore de Natal. No final de contas, sobravam poucos que não fossem teus! Mais roupinhas, meias, pijamas, bonecos, brinquedos… De salientar uma Quinta que o avô F. ofereceu e que, a juntar ao piano e ao comboio, trouxe mais música, vozes dos animais, animação, jogos didácticos e, sobretudo, ficou também nos teus favoritos. Que alegria ver-te espantada e curiosa com cada coisa que aparecia. E a tua alegria? Priceless

Natal quente 24122008

Seria um lindo post este caso se referisse ao quentinho do Natal e de tudo o que ele envolve… Contudo, este título deve-se ao facto de termos estado literalmente a arder na noite de Natal (em nossa casa, de 24 25). Começaste tu com mais de 40 de febre e, na noite do dia 24, a mamã também “caiu à cama” (ou melhor, ao sofá) com 39,5… Enfim, haja alegria! Espera-se que para o Natal que venha, haja alegria e saúde!!! : - ) Estiveste bastante bem, animada, divertida, até à mesa muito contente, a jantar com todos e a comer bem. As crianças têm esta particularidade: são verdadeiras forças da Natureza e os febrões não as deitam abaixo como aos adultos. Eu que o diga! Que me recorde foi a primeira vez que passei os 38,5… Eu nem via nada, confesso. Mas deu para perceber como estavas contente com todos os presentes e toda a excitação que te envolvia, com o facto de estarmos todos em família (os avós, o tio, a mamã e o papá, a prima, a tia e até o Lago, pois claro!). Não seguimos a tradição de abrir os presentes à meia-noite, já que, entre sono, cansaço e febre, não irias aguentar. Começámos mais cedo. Mas prepara-te bebé, com o avô F., mal tenhas mais um aninho ou dois, a abertura é à meia-noite, com direito a muito entretenimento até lá e, sobretudo, muitos pretextos e brincadeiras para aumentar a tua ansiedade em abrir os presentes! Por experiência própria posso garantir-te: uma autêntica tortura, eheh! Pergunta ao tio K. se a mamã não tem razão! Só tive pena da prima I. que, não basta fazer anos dia 24, ainda teve um aniversário e Natal “murchito”, comigo e com o papá (e tu) doentes. O papá não teve febre, pelo que, mesmo assim, aguentou-se melhor. Tive pena de não estar a 100% uma vez que este é o teu 2.º Natal, mas na realidade é como se fosse o primeiro (com 5 dias de vida, querias era dormir e mamar, mais nada!). Para o ano vai ser ainda melhor. Prometo.

Percebes? 24122008

Não valeria a pena perguntar-te mesmo que já soubesses responder com um sim, percebo. Na verdade, percebes TUDO aquilo que te dizemos, mesmo tudo. É impressionante!Se te pedimos para arrumar os bonecos no cesto ou na caixa, arrumas e não te enganas nem nuns, nem noutros. Se te dizemos para ires tocar piano ou pôr música no mesmo, corres e carregas no botão das músicas, após o que danças e bates palmas de contentamento. Se te pedimos para carregar no botão da aldeia do Natal aí vais tu direitinha àquela. Se te dizemos para ires à cozinha, à casa de banho ao quarto, não te enganas no caminho. Enfim… Poderia dar tantos e tantos exemplos. Que crescida que estás…

domingo, 18 de janeiro de 2009

Já era… 24122008

Raramente tens contacto com o balde e a esfregona. Estão em local seguro, tal como tudo o que seja detergente, medicamento, enfim, o normal. Hoje distraímo-nos e bastou um segundinho! A empregada saiu, deixou o balde com água à porta da cozinha (pois o chão ficou a secar) e… Não demos grande importância a andares de comando da Zon na mão, pois é habitual. Só não nos lembrámos que o balde de água era uma novidade para ti, ainda por cima cheio de água! Foi mesmo divertido ouvir splash! Foi ou não foi Margarida?! : - ) O comando, esse já era!

Na cama do cão! 24122008

Até para a cama do Lago te atiras!!! Que doida! LOL! Deixas a avó M. completamente em pulgas! Eheh.

Estica o dedo 23122008

É só pedirmos e já sabes. Não só sabes o que significa, como para que é que esticas o dedinho. Lá vens ter connosco, com um ar muito satisfeito, de dedo indicador esticado para te pormos um fantoche no dedo. Deliras! Depois é ver-te andar pela casa, de fantoche no dedo e de dedo no ar, entre gritinhos e gargalhadas!

Como te entreténs ultimamente 23122008

Brincadeiras...





... que incluem ginástica! Mas que prática Margarida! : - )



Solidária 23122008

Não tenho a certeza se é uma fase pela qual todos os bebés passam, mas uma coisa é certa: és meiga, ternurenta, amiga e solidária. Penso sinceramente que o continuarás a ser. Ultimamente a tua “solidariedade” perante outros bebés tem-se revelado bastante. Mais giro que isso, é que até com o teu nenuco és solidária! Podemos pô-lo a rir, a dizer mamã ou papá, mas não podemos “fazê-lo” chorar! Nessa altura, à semelhança do que acontece quando ouves um amiguinho da tua idade a chorar ou triste, franzes o sobrolho, pões um ar grave e refilas… Por vezes chegas mesmo a choramingar. Tão querida!!!

"1 year old" 22122008

“And a happy birthday to your baby! Can you believe a whole year has gone by since you gave birth? A lot has happened, in his life and yours. If only you had a pound for every dirty nappy, every blackcurrant-juice-stained shirt, and every precious baby smile, you'd be able to buy yourself the great big bunch of flowers that every parent deserves! Your little one is probably toddling around now, or on the verge of that crucial physical milestone. The next step is independent walking, talking, and curious toddlerhood. You'll love seeing his growing sociability and vocabulary — but prepare yourself, those first temper tantrums go hand-in-hand with his budding independence.” (in, newsletter que recebo do Baby Centre)

"Péuuun!" 22122008

É mais ou menos este o som péuuun! Eu e o papá começámos a dizê-lo em tom de brincadeira quando caías, para não levares muito a sério a queda e não chorares. Além de ter resultado, aderiste a esta nova “palavra”. Cada vez que cais, te atiras para o chão (sim!), ou atiras algo ao chão em seguidas dizes contente péuuun!

Presentes 21122008


A maioria das pessoas foi perguntando o que era melhor oferecer-te, o que precisavas mais. Assim e, felizmente, renovaste o guarda-roupa! E tudo lindo!!! Recebeste igualmente alguns brinquedos e gostaste de todos. Uns mais que outros, brincas com todos eles. Alguns ficaram cá em casa, outros foram para casa da avó M., pelo que, são sempre uma novidade e uma verdadeira alegria! Aqui ficam alguns…







A Gui no BabyTv 2112008

Concorremos não para apareceres na TV, mas para poderes ter o teu próprio “happy birthday” do teu canal de TV favorito sempre “à mão” no PC. Descobri que não é necessário concorrer, basta compor o filme e aceder ao link sempre que se quiser. Não podias ter gostado mais da ideia. A tua carinha numa curta animação, enquanto ouves a canção de aniversário do bayTv e também, numa outra, o “hokey Pokey”! A questão agora é que já o vês e ouves há mais de um mês, mas não há maneira de abrandar o teu entusiasmo. LOL! Todos os dias – TODOS – apontas para o PC e dizes sonoramente o queque! para ouvires e veres as animações e, claro, a ti. Adoras!!!!!!!! Resta dizer o óbvio: eu e o papá já não podemos com as duas músicas…

O dia seguinte 21122008


Fartaste-te de descansar hoje. Dormiste até às 10h e ainda dormiste antes do almoço e a sesta, sem problema. Estavas cansada, claramente, da excitação do dia de ontem. Além disso, acordaste e deparaste-te com todos os teus brinquedos novos. A mamã e o papá ainda te deram mais um (esperámos para ver o que irias receber). Um bebé!!! És tão fã, que não podia deixar de ser. O teu nenuco diz mamã, papá, ri, chora e fala bebelês. É cor-de-rosa e carequinha (convém perceberes que a maioria dos bebés não nasce com uma farta cabeleira como tu!). A avó M. achou que era cedo oferecer-te um nenuco. Contudo, com o teu carinho gigante por tudo o que são bebés, bonecos bebés, fotografias de bebés, achei que talvez não fosse. E acertei. Adoraste. Depois de aguardares com ansiedade que o papá tirasse a embalagem ao boneco, enquanto percebias o que “aí vinha”, agarraste no teu bebé e deste-lhe beijos, abracinhos e andaste com ele para todo lado. Que bom. Acertámos! Só o carrinho para o empurrar – esse sim – apesar de um must! É prematuro. Preferes sentar-te nele tu e seres empurrada! Demais!!! De resto empurras com grande velocidade e vais contra tudo com ele. Um autêntico perigo! LOL!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Favoritos 20122008


O comboio que deu o avô F. e o piano que ofereceu o avô J. foram os presentes de eleição. Adoraste. Contudo, a pistola das bolinhas de sabão (das “tias” R. e X.) não ficou atrás! Ai não não!

O Bolo de Aniversário 20122008


Bonito por fora e doce por dentro! Era bem bom, de chifon de chocolate. Aconselho! É só aceder a nós é mais é bolos.

Faltas mais notadas.. 20122008


Os teus padrinhos!!! Por justa causa é certo, mas ainda assim… tive muita pena que não tivessem estado presentes. As “tias” R., nas guias; J., em Londres; L., em Leiria. E ainda os meus tios e primo e a minha madrinha. O “tio” H., ou como ele diz, your oncle H. chegou tarde e a más horas, mas o que interessa é que não teve falta! : - )

Há um ano atrás… 20122008


Há um ano atrás fui mãe, pela primeira vez. Finalmente concretizava um sonho, um desejo antigo, na altura certa, com o homem certo… E mais “certa” não podias ter sido tu, meu amor. Fui sentindo um amor crescente, a cada dia que a minha barriga aumentava, a cada dia que pesava mais, a cada dia que me sentia mais cansada, mas também mais feliz e ansiosa, a cada dia que passava. Era impossível não começar a sentir um amor quase desmedido por ti, que crescias e te desenvolvias dentro de mim… Por outro lado, as preocupações começaram a ser muitas, em diversos “campos”, por tantos motivos e sempre crescentes. Que mundo este em que te vamos “pôr”, em que te vamos, às tantas, “atirar”?! Foi o mundo que criámos, não há outro. Que tristeza. Cada dia sinto um aperto maior quando penso nisso. Será puro egoísmo ter filhos nos dias que correm? Será que exagero e o cenário não é assim tão negro? O mundo voltará a ser mais verde, mais honesto, mais feliz, mais humano. Conta connosco para que assim seja. Eu conto contigo meu bebé. Enfim, adiante. Esta é só uma preocupação. Desde o dia “zero” que apareceram muitas, cada vez mais e se mantém até agora. Algumas menores, algumas sem importância, algumas que se desvaneceram com o passar dos meses – fruto de inexperiência de pré-mamã! Tudo o que senti, tudo o que me fazias sentir, tudo o que sonhava para ti, tudo o que pensava dar-te, tudo o que desejava de melhor para ti, ultrapassou e ultrapassa qualquer medo, qualquer preocupação, qualquer obstáculo. Hoje sou feliz como era quando te quis, como era quando soube que vinhas – finalmente – “a caminho”, como era no dia em que te vi na 1.ª ecografia, como fui no momento em que te senti nos braços a primeira vez. Por ti, pelo que és e foste e tens sido e serás… Apesar do amor superar tudo, sinto que “devo” agradecer. Não só a ti, não só ao papá (sem os quais não seria a mesma a minha felicidade). Obrigada à avó M. por estar sempre, sempre presente. Por me tirar dúvidas e medos; por nos ajudar; por ter um amor de “2.ª mãe” incondicional; por cuidar de ti como ninguém. Obrigada à tia C. por todo o apoio, por todas as vezes que me queixei das costas e da barriga que pesava ela ter ouvido sem julgar, por toda a paciência, carinho, amizade e enorme profissionalismo na “hora H”. Obrigada à Enf.ª XXL por todo o pré, por todo o pós, por tudo e mais alguma coisa (porque com ela nunca há limites para nós, para ti, para os telefonemas, para as dúvidas, para ouvir o choro, as questões existenciais), pelo horário sempre disponível, 24h sobre 24h. Obrigada aos avôs pelos mimos e preocupação diária, mais ou menos distantes, que foram e são constantes. Obrigada aos tios babados que não cabem neles de contentes quando te vêem ou pegam ao colo. Obrigada às minhas amigas, digo, grandes amigas madrinha B., “tia” S. e as cinco “tias” favoritas. Obrigada à minha “segunda mãe”, M., por todos os conselhos, telefonemas, preocupação, atenção, carinho e amor, também eles, incondicionais, por mim e por ti. Obrigada à avó Margarida por um dia ter feito parte da minha vida e me ter marcado tanto em tão boas coisas. E uma nota: não quero ser ingrata ou ficar em falta. Como em tudo na vida deixo um testemunho franco e honesto: estas foram as pessoas que me ocorreram com mais rapidez ao pensamento, enquanto escrevia estas linhas. Não significa – de todo! – que não pudesse aqui agradecer a muitas e muitas mais. A todos, obrigada pelo apoio desde há um ano para cá, carinho e atenção. A ti meu amor, obrigada por seres quem és e como és. Ao papá, não há agradecimento suficiente… Só o garante do amor incondicional por ele (o meu amor e o teu amor). Esse garantimos, hoje e sempre.