quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Na boa!

Em pé, já te baixas para apanhar um brinquedo e te levantas, sem te desequilibrares ou caíres, na boa!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O canino...

Já nasceu! Já se vê muito bem. Vou tentar captá-lo em fotografia e depois ponho aqui.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Xi-Coração

Já sabes o que é! Abres os bracinhos em direcção ao nosso pescoço e encostas-te a nós aguardando um grande e apertado abraço. És uma ternura meu amor!

Hoje à noite foi esta…

When I was just a little girl

I asked my mother what will I be

Will I be pretty

Will I be rich

Here's what she said to me

Que sera sera

Whatever will be will be

The future's not ours to see

Que sera sera

When I grew up and fell in love

I asked my sweetheart what lies ahead

Will there be rainbows day after day

Here's what my sweetheart said

Que sera sera

Whatever will be will be

The future's not ours to see

Que sera sera

Now I have children of my own

They asked their mother what will I be

Will I be hansom

Will I be rich

I tell them tenderly

Que sera sera

Whatever will be will be

The future's not ours to see

Que sera sera

What will be, will be

Que sera sera...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Totó!


Já dá para fazer um totó!!! : - ) : - ) : - )

Tu

Sabes que és muito mais que aquilo que imaginei quando engravidei? Muito mais bonita, muito mais meiga, muito mais bem-disposta, muito mais fofa, muito mais doce, muito mais sorridente, muito mais maravilhosa. É verdade. Hoje acho que ainda não te disse… Amo-te muito meu bebé.

Cantarolar

Há pouco ao ouvir uma música puseste-te a dar uns gritinhos. Então eu disse canta, canta e entoei, lá-lá-lá-lá-lá. Passado pouco tempo puseste-te a cantarolar! Não foi com um lá-lá-lá-lá-lá, mas entoaste com ritmo um a-a-a-a-a-a-a. : - )

Qua-Qua

Ontem no Jardim Botânico o que mais gostaste foi de ver os patinhos que por lá andavam. Enquanto olhavas para eles e apontavas, o pai ia dizendo qua-qua e tu repetias! Tiveste até a sorte de os ter perto, sobretudo na altura em que comeste a papa – espertalhões! Hoje, no baby tv, viste patinhos e ficaste em êxtase! A mamã começou logo a dizer-te olha os patinhos, como os que viste ontem! E tu sorrias, batias palmas e davas gritinhos de os veres na tv. Ficaste fã de mais este animal. O primeiro com bico.

Pestanas


Tens umas pestanas lindas… Escuras e muito compridas. Nem eu nem o pai temos umas pestanas tão bonitas. Ainda não descobri a que membro da família as foste buscar… Vou continuar a averiguar…

Aqui fica a prova...


Como relatei num post mais abaixo... aqui estás tu em grande
estilo!!!

Sublinhar de livro que ando a ler

Lembrei-me de ti quando li ontem esta frase “Uma das armadilhas da infância é que não é preciso compreender para sentir” (In, “A Sombra do Vento”, de Carlos Ruiz Zafón). É bem verdade meu amor… E, como tudo, tem um lado positivo e outro mais negro.

Fomentar a vossa amizade

No outro dia, quando vínhamos para casa depois da aula de ginástica pensei para mim: no que estiver na minha esfera de actuação e disponibilidade, tudo farei para fomentar a tua amizade com a Madalena. A avaliar pela mãe e pelo pai, sinto que não me arrependerei nunca e terás ali uma boa amiga. Esperemos que para toda a vida.

Sagitário, o teu signo


É o 9º signo do Zodíaco, de 22 de Novembro a 21 de Dezembro

Entusiastas. Optimistas. Exuberantes.

Elemento: Fogo, Mutável

Planeta Regente: Júpiter

Princípio: Activo

Parte do corpo: Quadris e Coxas

Estação do ano: Fim do Outono no hemisfério norte

Incensos: Canela e Rosa

Pedras: Ametista

Dia: Quinta-Feira

Metal: Estanho

Cor: Púrpura

Personalidade do Sagitário: Brinca comigo

Mitologia:

É ilustrada com a figura do arqueiro. Quíron, que era um centauro (metade homem, metade cavalo). Seu arco está apontado para o corpo do Escorpião, como uma vingança pela morte de Órion.

Paraíso Astral: Áries.

Inferno Astral: Escorpião.

Escravo Astral: Câncer.

Melhores parceiros: Leão, Áries, Aquário, Libra.

Oposto: Gémeos.

Verbo: Eu vejo

Os Sagitários têm um signo engraçado: metade cavalo, metade homem. Parece-se com um homem a tentar alcançar algo acima da sua natureza. Imaginem como seria difícil para uma criatura destas para manterem o balanço. Escusado será dizer que os Sagitários são desastrados. Metem sempre o pé na argola: "Não estou a dizer que estás a ficar gordo, na verdade o peso extra fica-te bem. Foste feito para isso". Não é uma boa desculpa, mas vamos dar uma hipótese ao Sagitário. Eles não conseguem evitar serem brutalmente honestos. Não sabem quando calar-se. Não querem magoar-nos, simplesmente dizem-no exactamente como é. O Sagitário exagera um bocado. Peguem no que ele diz, adicionem um bocadinho de sal e façam-nos falar de coisas importantes. Filosofia e Religião podem ser assuntos bons. É sábio e fará com que o ouçamos horas a fio.

Na amizade

Estão sempre à procura de novos horizontes. Fazem amigos onde quer que vão, desde o escritório à cafetaria. Se conseguirmos acompanhá-los, estar com eles é o máximo. Arrastam-nos para as mais novas discotecas e para o concerto mais quente na cidade.

No amor

Logo de início, nenhum Sagitário actuará com qualquer tipo de restrições na liberdade pessoal. Tentem pregar um ao chão e vejam-nos fugir para a Terra do Nunca. Ficam aterrorizados quando se trata de responsabilidades, não se querem comprometer e o casamento não faz parte da sua lista de preferências. Ainda querem um Sagitário? Preparem-se para uma viagem selvagem. Eles gostam de pessoas espertas e sempre a postos como eles. Alguém que seja um companheiro de viagem, bem como um amante. Adoram aventuras, seduções e por vezes enganam. Quando o fazem, a sua natureza honesta assume o controlo e dizem-nos o que se passou.

Traços associados

Espirituoso em conversas e debates, com humor; Amante da liberdade / de espírito livre; Idealista / sonhador; Moralista; Inteligente / intelectual; Positivo / optimista; Honesto / sincero; Confidente; Dedicado aos seus objectivos; Energético / activo; Versátil; Aventureiro / assume riscos; Alegre / agradável; Simpático / generoso; Temperamental; Impaciente / inquieto; Descuidado / irresponsável; Preguiçoso; Impulsivo / espontâneo; Imaturo / infantil

Caixas é contigo... Aqui fica mais uma

A tua pele

A tua pele é aquilo que de mais suave, fofo, bom, doce e carinhoso já senti…

domingo, 26 de outubro de 2008

Papá = Paixão

Quando o papá entra em casa e eu pergunto quem vem lá Margarida? ou quem é Margarida? tu dizes prontamente, de sorriso na cara, dedo esticado a apontar na sua direcção e pescoço no ar à sua procura: Papá! Papá!.

Espertalhona!

No outro dia o papá encomendou pizza para o seu almoço. Como não pode ver ninguém comer que começas logo de dedo esticado a apontar e a dar gritinhos até que consigas provar um bocadinho, o papá lá te deu um bocadinho. Chegou-te uma fatia de pizza junto à boca e trincaste um bocadinho da massa com queijo. Além do que seria de esperar (quiseste mais e mais!), gostaste tanto ou tão pouco que, depois do pai dizer divertido gostas filha? É pizza, disseste: p-i-z-z-a. Disseste-o nessa altura e repetiste-o durante esse dia e dia o seguinte, tal foi o petisco!!!

Passeio no Jardim Botânico de Belém


Hoje, depois da consulta dos 10 meses, fomos até ao Jardim Botânico de Belém, aconselhado pela avó M. já há muito. Fomos os três, com a “tia” I. e a “tia” X.

Ainda bem que fomos. Gostaste imenso de passear e, sobretudo, de veres os patinhos, cisnes e afins. Estiveste muito divertida e por lá comeste a papa, não te desse a fome antes de virmos para casa.

Se não tem mudado a hora, tínhamos ficado mais tempo. Ficou escuro depressa. Vale mesmo a pena. O jardim é de facto muito bonito.


10 meses

Fizeste 10 meses na passada 2.ª feira. Ou melhor, fizeste 10 meses… Confesso que é assim que penso nisso. Fomos hoje à consulta com a C. Está tudo bem, estás óptima. Apesar do nariz um pouco entupido, estás “limpinha” por dentro. Aumentaste de peso, de altura e estás cabeçuda. Eheh. Os dentinhos estão, naturalmente, a saltar como pipocas… Estás bem e recomenda-se. Percentis:

Altura: 71cm Percentil 50

Peso: 8730kg Percentil 50

Perímetro cefálico: 46cm Percentil 75

Já distingues

Começaste por dizer papá, depois mamã. Mais tarde repetias mamã com mais facilidade. Ultimamente dizes mamã e papá com frequência, muito embora uses a palavra mamã ao apontares para qualquer foto e até noutras situações. Contudo, nos últimos dias, reparámos que já distingues perfeitamente a mamã e o papá. Ou seja, quando dizes mamã é porque queres referir-te a mim e quando dizes papá, referes-te ao papá. Boa filha!

Passinhos

Ontem perdeste o receio e, já confiante atreveste-te a andar sozinha sem te apoiares em nada, mais que os escassos mini-passinhos entre o sofá e o andarilho. Então, ontem e hoje voltaste a andar muitas vezes, devagarinho. Não foram mais de 4 passos seguidos, mas estás empenhada!

Gostas de dar 25102008

Estás numa fase de dar. Qualquer coisa que tenhas na mão, que agarres, com que brinques, se nos aproximamos de ti, a tua tendência é esticar o bracinho e, com um sorriso, oferecê-la às nossas mãos. Depois, regra geral, esperas que a devolvamos para de novo a dares. Até o que tens na boca achas que deves partilhar sendo certo que, nesse caso, esticas a mãozinha na direcção da nossa boca (e já não das nossas mãos), pois então. Depois de fingirmos que a trincamos, voltas a pôr na tua boca, com um ar muito satisfeito. Tão querida que és meu bebé.

O teu novo amigo: o cão que “canta” e dança 25102008


É hilariante! Carrega-se na mão e ele dança e dá música. Quando o avô F. te trouxe este cão, ainda tinhas poucos mesinhos. Olhavas muito fixamente para ele e sorrias ocasionalmente. No outro dia o pai lembrou-se de o tirar da prateleira do teu quarto, na certeza de que a reacção iria agora ser totalmente diferente. E acertou. Começares a dançar é instantâneo. Agora em pé, com o cão à tua frente, é qualquer coisa de hilariante de se ver! O cão de pé mexe-se, dançando. Tu de pé danças, bates palmas e com sorte ainda dás uns passinhos no fim ao seu encontro! O boneco é mesmo engraçado a dançar e a música divertidíssima, com a vantagem de ser curta e de, por enquanto, tu ainda não dominares a técnica de lhe apertar a mão, pelo que ainda não a temos de ouvir vezes e vezes sem conta. Que bela redescoberta esta. Agradece ao avô F. o óptimo presente!

Canino a caminho 25102008

O papá já me tinha dito que te estava a nascer não só o outro incisivo superior, mas também o canino superior direito. Demorei uns dias para o encontrar, mas na verdade está bem visível (a mamã é que é uma naba!). Bem visível e a caminho. Com este já vais para 5 dentinhos… Tantos filhota!!! : - )

Andaste!!! 24102008

Andaste!!! E fizeste-o mediante uma plateia completa: além da mamã e do papá, estavam a avó M., a “tia-avó” M., o tio K. e o “tio” H. Todos em grande excitação. Estávamos à mesa, a jantar, enquanto tu te entretinhas pela sala. Ora a gatinhar em direcção aos nossos colos para pedir um bocadinho do jantar, ora a brincar entre os nossos pés e os teus brinquedos. Repentinamente, o papá diz “está a andar”. Olhámos todos e lá estavas tu. Entre um misto de concentração e grande contentamento, largaste as mãos do puff onde estavas apoiada e andaste uns belos passinhos sozinha! A mamã começou a andar aos nove meses. Tu foste muito parecida, com dez mesinhos e uns dias e já ganhaste confiança para esta nova fase!

We´re back! Ass. as birras da Gui 23102008

Não é que tenhas deixado de ser a bebé sempre bem disposta, sorridente, que come e dorme bem. Não. Simplesmente, há muito que tinhas deixado as birras para dormir. Agora, não é que estas tenham voltado propriamente… Voltaram simplesmente as birras. É fita despir e vestir, é fita para sair do banho, é fita para limpar com a toalha, é fita para mudar a fralda, é fita para sentar na cadeira… Enfim, é fita para tudo. Só estás bem a brincar, gatinhar, enfim, entretida. Comes bem na mesma, mas a ideia de teres de ficar na cadeira nem sempre te agrada. Sabemos que é uma fase e que em muito ajudam os dentes que querem todos sair e crescer ao mesmo tempo. Sabemos isso tudo, mas filha, volta a ser TOTALMENTE bem-disposta!!! Sim?! : - )

Nos móveis já não sobra nadinha… 23102008

Primeiro puseste-te em pé. Depois começaste a andar de lado com toda a perícia – qual caranguejo. Mais tarde inclinaste-te sobre as coisas e tentavas subi-las. Foste também crescendo em tamanho, altura. Agora até já dás pequenos passinhos e aguentas-te em pé até enquanto bates palminhas. Conclusão: já não temos nada, nadinha, nos “andares de baixo” dos móveis da sala… Nadinha… A minha sala!!! : - (

Give me 5! 22102008

É a última! Começou por ser o tio K. a tentar ensinar-te. Como o pai tem a vantagem de passar mais tempo contigo, foi com ele que levou a gracinha até ao fim. É só dizermos “Margarida give me five!”, esticas o braço em direcção à nossa mão, de mãozinha aberta e bates na nossa! Um must!

Tens de carregar em TODOS os botões! 22102008

Como há uns tempos aprendeste a apontar, pouco demorou a realizares que o “esticar do dedinho” serve para muito mais. Começaste pelos botões do elevador. Ao nosso colo, mal nos aproximamos da porta do elevador, vais logo de dedo esticado, pronta para ajudares na tarefa de “o chamar”. Uma vez lá dentro, a cena repete-se. Ficas muito contente, com ar de missão cumprida. Agora aplicas em casa a técnica: aparelhagem, dvd, zon-box e x-box, em suma, tudo o que tenha botões, esticas o dedinho e carregas. Quando a luzinha acende, olhas para nós com um grande sorriso e ar satisfeito!

A tua predilecta 22102008

À parte da canção inicial com os guizos e das cambalhotas, parece-me que a tua predilecta na ginástica é a barra ou trave (?). A mamã pendura-te, sempre a agarrar nas tuas pernas e depois fazes elevações ou viramos-te de um lado para o outro. Adoras!!!

Onomatopeias 22102008

Quando vimos do The Little Gym ou do inglês, passamos pelo metro para trazer o pai. Vens sempre estoirada, o que pode significar que vens quietinha, quase a dormir ou então, cheia de sono e cansaço, irritada e virada para a birra. A melhor maneira de te entreter é imitar os sons dos animais, que adoras. Assim, depois do pai entrar no carro, a mamã diz um animal e o pai imita o som. Tu normalmente não reages senão com sorrisos, mas vais calminha até chegarmos a casa.

Mini-passinhos 22102008

Já os dás. Pequenos passinhos, metade de um passinho dos teus… Normalmente é do andarilho ao sofá, ou do sofá até nós. Acho que falta pouco para começares a andar…

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Canção de embalar

Hoje à tarde foi esta:

Dorme, dorme meu menino

Que a mãezinha logo vem

Foi lavar os cueirinhos

À fontinha de Belém.

Dorme , dorme meu menino

Foi-se o sol, nasceu a lua

Qual será o teu destino

Que sorte será a tua.

Sei-a desde pequena. Era a “tia-avó” M. que nos cantava. Acho-a muito bonita e, quando a canto a ti, treme-me sempre a voz nas duas últimas frases…

Ser mãe quase nos trinta tem destas coisas

Já não me chamam “menina”, só a ti. Agora é “a senhora” para aqui, “a senhora para ali”. Odeio!!! Ainda este fim-de-semana falávamos disto. Já tinha dado conta disso, mas desde que nasceste que é mais que evidente, sobretudo quando estás comigo – o que faz todo o sentido. De qualquer modo, eu sou muito ingénua nessas coisas e – talvez optimista – ainda acho que pode ser para mim : - ) No outro dia numa loja a senhora perguntou qualquer coisa, olhando para mim e dizendo

- “A menina…”.

Eu respondi prontamente - “Quem, eu?”.

- “Não, não…” (respondeu ela a sorrir) “a menina” (apontando para ti). Eu ri-me e disse “claro! Estava a brincar!” (Mas na verdade não estava, eheheheh).

Mas ontem tive a desforra, por assim dizer. O taxista que apanhei disse-me “A menina disse n.º 42, não foi?” No caso, sem sombra de dúvida, era a mim que se dirigia! Afinal ainda há esperança! Lol!

Está tão crescida…

Foi este o comentário da madrinha hoje quando te viu, no meu colo, de babygrow, toda ensonada e esticadinha… Esteve contigo o fim-de-semana inteiro mas compreendo-a: é mesmo assim, de repente é que realizamos o quanto e o quão depressa cresces…

À falta de degraus, trepa-se o móvel da sala!!!

Pois é!!! Eu nem queria acreditar no que os meus olhos viam (ontem e hoje)!!! Os degraus da casa da madrinha foram só o começo. Percebeste que conseguias, é fácil, divertido e, como não tens qualquer noção do perigo, achas que é algo a repetir e técnica a aperfeiçoar! Como cá em casa não há nada que se assemelhe a uns pequenos e baixos degraus (no sentido de algo para o mesmo efeito), viste no móvel da sala um “dois em um”: baixinho, como os degraus que já havias experimentado, mesmo a chamar pelos teus joelhos e ainda uma óptima oportunidade de, finalmente, tocares no ecrã da televisão (que como está embutida na parede a uma altura – ainda – superior à tua, nunca tinhas tido o prazer de encher de dedadas!). Posto isto, toca a subir o móvel! Depois, perante o meu ar horrorizado de ela vai cair a qualquer momento! e Eu não chego a tempo!, ainda achaste que devias celebrar tamanha proeza. Em cima do móvel, de pé, batias palmas toda contente, de joelhos flectidos e a abanar o rabiosque! Fizeste-o ontem uma vez e hoje duas… Eu sei que já disse isto mas AGORA É QUE SE ACABOU O DESCANSO! (Acho que desde Domingo até hoje me cresceram, pelo menos, mais uns 5 cabelos brancos…).

À vista o 4.º dentinho 20102008

Com dez meses (feitos hoje!) já se vê bem o quarto dentinho (em cima), muito embora e, ao contrário dos outros, esteja a ser lento a “sair”. À parte de muitos cocós por dia, os sintomas não têm sido muitos. Notamos por vezes uma ou outra dor de barriga, mas nada que te deite abaixo ou te tiro o sorriso lindo! Agora ainda mais engraçado e completo!!!

Aniversário da Madrinha em Beja 19102008


Mais uma vez e como já esperávamos adoraste o fim-de-semana em Beja. Ar puro, uma casa grande no monte e as sobrinhas da madrinha para te encher de alegria, brincar contigo, fazer-te rir. Além disso, muitos miminhos dos padrinhos (mais da madrinha, eheh), de toda a família e “tios” amigos. Os mimos incluíram festinhas à “prima” S. o que muito me enterneceu. Comeste bem, dormiste lindamente. A excitação foi constante, tal como as brincadeiras e o teu olhar sempre atento, ora nas “primas” T. e M., ora na cadela P.

As palavras mais ditas por ti durante os dois dias foram o teu já famoso tão (leia-se, então!!!); nana (leia-se, não! ou qualquer outra coisa…); mamã; papá; ; Cão! (às vezes parecido com tão!).

Pôr outro lado, além de teres aprendido e te teres tornado expert a subir degraus, surpreendeste-nos a passar as coisas para a nossa mão (ou de alguém) a pedido de um “dá a bola à mamã”. Também já vais mandando as coisas pelo chão, quando o fazemos para ti em jeito de demonstração.

Para ti foi óptimo, para nós também… Não admira que já pensemos no próximo aniversário da madrinha : - )

Já sobes degraus de gatas 18102008

E não é que este fim-de-semana aprendeste a subir os degraus?! Em casa da madrinha em Beja, além de toda a diversão e brincadeira, também tiveste tempo para explorar os dois degraus entre a sala de jantar e a sala de estar. Conclusão: estás uma verdadeira pró a subir. Primeiro um joelho para cima, agarrada ao degrau de cima, depois o outro e já está! Agora é que se acabou o descanso!

Diversão total!





Em casa da avó M. é assim: diversão total! Ora acima e abaixo no parque; ora a gatinhar atrás do Lago; ora dentro do cesto das revistas do tio K.; ora a rebolar puff abaixo! É uma canseira e um espectáculo! Não é Margarida? : - )







segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Margarida onde é que a galinha põe o ovo? 18102008

A avó M. tem insistido nesta gracinha, mas não tinha dado frutos até hoje. O pai resolveu ir tentando mostrar-te, enquanto te perguntava onde é que a galinha põe o ovo Margarida? Assim, depois de almoço, já vieram os dois muito sorridentes mostrar à mamã. O papá fez a pergunta mágica e tu, com um sorriso envergonhado, abriste a mãozinha esquerda e, esticando o dedinho indicador da direita, lá tocavas na palma da mão! Depois batias palmas em seguida – e nós também – a congratular-te a ti própria! O máximo, pura e simplesmente.

Levantar tarde 18102008

Que belo soninho hoje de manhã filha! Já acordaste tarde para o biberão, cerca das 9h40. Depois, notei que estavas ainda um pouco ensonada e a esfregar os olhinhos, pelo que te deitei ao meu lado na nossa cama. Conclusão… Lá para as 10h15 no máximo, tu e eu já dormíamos novamente. Confesso que achei que dormirias mais meia horita, quarenta minutos. Quando abri o olho, acordaste quase no mesmo instante também e, tive a sensação que tinha dormido muito desde a hora do biberão. Quando olhei para as horas nem queria acreditar: 13h25!!! Basicamente, dormimos as duas a manhã toda! E que bom que foi! Ainda pensei que te tirasse o sono o resto do dia, mas felizmente enganei-me. Já diz a Avó M. quanto mais dormem, mais sono têm.

sábado, 18 de outubro de 2008

Às vezes, em casa da avó M., é preciso improvisar…






E escusado será dizer que tu deliras!

Sestas


Felizmente já as vais fazendo com regularidade. Exceptuando um dia ou outro em que estás mais enérgica e com menor necessidade de dormir, voltaste a fazer as tuas sestas. De manhã, ou logo depois do leitinho ou 1h ou 1h30 depois; depois do almoço e, por vezes, ao final da tarde, depois do banho e antes de jantares. Dormir é bom, faz bem e diz-se que é a dormir que se cresce muito!!! : - )

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O teu pai

Pensei muito antes de te escrever sobre o teu pai. Os meus receios são estes: não dizer o suficiente, não saber transpor tudo para o papel, faltar alguma coisa… O que acontece é que ele é demasiado completo, humilde, bom, enquanto marido, pai e homem. Assim, tudo o que aqui escrever será sempre pouco ao pé daquilo que ele representa, que ele é, que ele transmite. Nunca conseguirei fazer jus à pessoa maravilhosa que tenho o privilégio e a sorte de ter ao meu lado há tantos anos e tu, de teres como pai. Decidi, apesar de tudo, falar-te sobre ele, com a certeza que depressa entenderás o que digo e descobrirás tudo aquilo que aqui possa não ser dito.

O teu pai é um homem magnífico. Tem um carácter e integridade como há poucos, é honesto e paciente, fiel, amigo e leal. (E não me refiro apenas à relação comigo!). É calmo e inspira confiança e calma. É reservado mas não deixa de ser sociável. É generoso e tem um coração enorme. É meigo e ao mesmo tempo forte de coração e de espírito. Já passou pelo que de pior se pode passar, mas não é menos gentil ou mais amargo por isso. O teu pai é um pai dedicado. Faz tudo aquilo que eu faço e até mais. Se só eu dei de amamentar, foi apenas por ser fisicamente possível para mim (independentemente de fácil ou difícil, doloroso ou não). Se fosse possível aos homens, não duvides que ele o teria feito também. Em tudo o resto, não há qualquer diferença ao cuidar de ti entre o meu empenho e o do teu pai. Só há mais vantagens com ele… Ele é mais calmo e sereno em qualquer situação mais frágil ou de stress. O teu pai acarinhou-te, pegou-te e beijou-te desde os primeiros segundos de vida. Sempre te deu banho, mudou a fralda, vestiu, alimentou, embalou, pôs a arrotar, abraçou, limpou o umbigo, cuidou, manteve-se acordado por teres uma cólica ou não conseguires dormir. O teu pai nunca faz “cara feia” ou se mostra descontente ou impaciente contigo. O teu pai delira com todas as tuas gracinhas, evoluções, dentinhos novos ou brincadeiras. O teu pai fica triste e preocupado com o teu choro, o teu incómodo, a tua dor. O teu pai abdica de qualquer hobby, de descansar, de sair, do que quer que seja, para estar contigo, ao pé de ti, ou para teres tu algo em vez dele. O teu pai ama-te loucamente… vê-se nos seus olhos brilhantes cada vez que te levanta da cama de manhã ou quando entra em casa e te encontra ao final do dia. O teu pai tem a menina dos seus olhos, que és tu. O teu pai é muito mais do que alguma vez sonhaste que ele pudesse ser (acredita). O teu pai conseguiu surpreender-me, mesmo tendo eu a certeza da pessoa que ele é, do pai que ele seria um dia. O teu pai é dos pais mais dedicados que alguma vez conheci… acho que na verdade não conheço quase nenhum assim. O teu pai é o teu alicerce, há-de ser sempre o teu melhor amigo (tal como eu), o teu mentor, o teu mais que tudo, pois tu és tudo para ele desde o dia em que ele soube que ias nascer. O teu pai é mesmo o melhor pai que poderias ter, que poderias desejar. És privilegiada filha, acredita.

Prometo-te meu Anjo


Hoje disseram-me – alguém que sabe destas coisas – que tu eras um anjinho. A Margarida é o seu anjinho. Só vos vai dar alegrias. É uma criança muito dada aos outros. Não se admire se um dia a educadora lhe disser que ela faz tudo pelos amiguinhos. Se calhar seguirá aquilo que você não seguiu, mas que teria sido o melhor para si: psicóloga, assistente social, educadora… Tal como você terá de ter uma profissão ligada ao coração.

Chorei tanto… De felicidade, de comoção, de amor, de receio… Sei lá. Por tudo e por te ter, por seres minha e por ter medo de algum dia te perder… Por sentir que te posso faltar ou falhar. Sobretudo, por ter a certeza que tudo aquilo é verdade e, no fundo, não precisava que me tivessem dito. Prometo-te meu Anjo

Que tudo farei para que continues assim,

Que tudo farei para ser uma mãe exemplar, pelo menos aos teus olhos,

Que tudo farei para nunca te faltar (comigo ou com nada),

Que tudo farei para que tenhas sempre uma mãe e um pai presentes,

E juntos e felizes ao teu lado,

Que tudo farei para que não sintas dor… para que a sintas o menos possível,

Que tudo farei para que, quando tiveres de passar um mau bocado, eu seja suficiente para amenizar o teu sofrimento,

Que tudo farei para que sejas a criança e adulta com o mesmo coração que já tens,

Que tudo farei para que o teu coração doce, inocente e “dado” não mude nunca,

Que tudo farei para que cresças protegida mas suficientemente forte para enfrentar o mundo,

Que tudo farei para que quando eu disser que te amo, mesmo com o olhar, tu sintas que é mesmo verdade (as palavras nem sempre chegam),

Que tudo farei para que continues linda, por dentro e por fora,

Que tudo farei para te demonstrar o que é amar verdadeiramente alguém,

Que tudo farei para que vejas na minha relação com o teu pai um exemplo de amor, felicidade, respeito e muita amizade, a seguires,

Que tudo farei para te amparar sempre que precisares,

Que tudo farei para que não sintas falta (de nada),

Que tudo farei para que sejas muito, muito FELÍZ.

És o meu Anjo, disso tenho e já tinha certeza.

De rastos…

Dia de ginástica é dia de caíres para o lado derreada! São mesmo saudáveis as idas ao The Little Gym e bom sinal! Sinal que te divertes, cansas e tem um dos efeitos pretendidos. Ontem confirmou-se (mais uma vez) que adoras as aulas de ginástica. Voltaste a gostar imenso. O tema era “saber contar”, pelo que, por inúmeras vezes e em diversas situações contámos, regra geral até 10. Como tiveste novamente plateia, desta feita a tia B. e a prima I., era só gracinhas e sorrisos que mandavas pelo grande vidro! Divertidíssima. Não sem, contudo, fazeres com agrado todos os exercícios com a ajuda da mamã e/ou do prof. Rodrigo. Ontem até tiveste direito a fotografias que a tia B., toda babada, se fartou de tirar. Chegada a casa (da avó M.), depois do banho, jantar e leitinho, ferraste completamente. Aliás, na vinda para casa já nem te mexias na cadeirinha do carro e só não adormeceste pela companhia “não habitual”. Eheh.

O 4.º vem a caminho

Apesar de sem qualquer sintoma associado (pelo menos até à hora de fecho finalização deste post), parece que vem a caminho – e lançado! – o 4.º maroto. Em cima, juntinho ao que já está bem visível, hoje reparei que o dentinho já tem uma pontinha branca de fora. A ver se é um simpático e não te causa transtorno. Até porque nos espera um fim-de-semana em Beja com os padrinhos e “tios”, o que não dava jeito nenhum se te trouxesse muito incómodo…

Sentar no bacio – 1.ª tentativa

Hoje tentei… Fui à casa de banho e, aproveitando o facto de teres a fralda pesada, decidi tirar-te a fralda e sentar-te no bacio… a ver… O resultado foi desastroso. Querias olhar para trás para perceber o que estava eu a fazer a querer sentar-te à força – literalmente à força! – e como não conseguias perceber, irritavas-te. Quando finalmente o consegui, explicando-te que era giro, o que era e que era só para experimentares e conheceres o teu novo “amigo”, mal te sentiste sentada (lol!), começaste a choramingar e tentar sair… Para primeira tentativa não correu pelo melhor. Daqui a uns dias volto a tentar.

“Jatá”, “Tão”e “Bebé”

Estas são as tuas palavras preferidas dos últimos dias! À parte de mamã, papá, e diversos monossílabos que dizes, estas três palavrinhas não te cansas de repetir. “Jatá” normalmente vem depois de qualquer coisa terminada, como vestir a camisola ou mudar a fralda, muito embora por vezes ainda o digas ao acaso. Bebé foi desde que aprendeste a descobrir os bebés escondidos no teu livro do “cucú”. E finalmente – para mim a que tem mais piada – o “tão” que, entenda-se, é na verdade “então!!!” Pura e simplesmente o máximo! Tu divertes-te e eu deliro! : - )

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Maiores que os pés...


... mas são pantufas quentinhas, fofas e dão para andar pela casa, antes de dormir à noite, sem deixar sujar o pijama.

Distraí-me…

Hoje à hora do almoço, depois de te dar a sopa, pus o prato com banana a jeito para te dar também, enquanto fazia outras coisas pela cozinha. O prato ficou perto da cadeira da papa, ou seja, de ti… Resultado? Quando olhei para ti fartei-me de rir! Estavas com ar muitíssimo satisfeita, era banana por todo o lado: na cara, no babete e nas mãos. Quando olhei para ti espantada riste-te com ar de safada e abrias e fechavas as mãos, divertida com o som que a banana – pegajosa – fazia! : - )

Mandar beijinhos

Passaste os dias de ontem e de hoje a mandar beijinhos. Ainda não pões a mão à frente para depois “mandares” o beijo como o pai tem ensinado, mas mandas beijinhos para o ar, enquanto olhas para nós. O mais engraçado é que são repenicados e muito sonoros! Ora fazes boquinha de peixe para eles “saírem”, ora com o lábio de cima agarras o debaixo, esticas o pescocinho e lá sai beijinho grande e sonoro! Pareces um tartaruguinha, é tão giro!!! Mesmo! Além de que és uma ternura.

Em casa da Avó 13102008

Hoje, chegados a casa da avó M. para jantar e te ir buscar, presenteaste-nos com um mundo de novas gracinhas. A avó M. lembrou-se de algumas bem engraçadas e tu aprendeste num instante. Foi o tempo de uma tarde… As mais giras:

A avó dizia: Margarida, como é que se faz ginástica? E tu levantavas os bracinhos ao alto, junto à cabeça e bem esticadinhos! Depois perguntou-te: Margarida onde está a luz? E tu apontavas prontamente para o candeeiro (quer estivesse aceso ou apagado).

Pela hora do jantar, era só perguntar onde está o tio K. ou pelo Lago, que olhavas em redor, esticavas o dedinho indicador e apontavas na direcção certa.

Não chegámos a ver mas a avó M. garantiu-nos que até já sabes fazer a pitinha põe o ovo, a Margarida papa-o todo, abrindo a mãozinha e apontando com o dedinho indicador e palma da mesma.

O dizer adeus (abres e fechas a mãozinha – ou as duas – enquanto a abanas suavemente, uma ternura!) está muito mais perfeito e quase sempre o fazes quando solicitado. Apontar agora é significado de quero aquilo, o que é aquilo, olha ali… enfim, tudo o que te interesse minimamente. Mandas beijinhos (ainda sem a mãozinha à frente da boca para os “atirares” depois) como ninguém e dás uns beijos que são uma delícia só. Danças sempre que te lembras ou que ouves música, cantarolar, sons que te divirtam. Gatinhas pela casa toda atrás do Lago, a toda a velocidade, sobretudo no corredor dos quartos e, sempre que podes, entras no quarto do tio K. para ver se ele está. Quando entras – qual espertalhona! – empoleiras-te aos pés da cama dele para ver se ele está a dormir (o que se deve ao facto de, quando começaste a ficar mais com a avó M., o tio K. estar de férias e, regra geral, a dormir quando o ias ver).

O tio K. quer ensinar-te o “give me five” por isso não deve faltar muito a divertires-nos e a ti mesma com essa proeza também.

Enfim… Resumindo e concluindo, entramos com saudades tuas e saímos pais ainda mais babados e inchados com tantas coisas novas que a avó M. ensina ou ajuda a consolidar! Boa filha! Estás LINDA!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Quando tens soninho é assim...


A tua curiosidade não tem limites...

Bacio


No outro dia, em conversa com uma senhora, ela dizia-me qualquer coisa como: (…) já anda? – Não. – Ah mas já gatinha e se senta e põe em pé. – Sim, sim. – Então qualquer dia está sem usar fralda. – Acha? É capaz de ser cedo para isso. – Não é nada! Olhe, antes que eles com um ano ou mais de idade sejam só truques e tenham já as manhas todas, o ideal é começar já. A ideia é incentivá-los, dar-lhes a conhecer o bacio e dizer-lhes o quanto eles são bonitos por fazerem ali o chichi. Compre-lhe um e, quando for à casa de banho, sente-a no bacio e incentive-a, dê-lhe a conhecer, deixa ambientar-se e entender para que serve.

Depois de muito pensar, cheguei a uma conclusão: mal não faz!!! Se dá frutos precocemente não sei, mas mal não faz e tentar não custa, nem a ti nem a mim. Assim, comprei um, muito pequenino e muito baratinho. A ver vamos… Ainda não te o mostrei.

Beijoqueira

És uma mimocas, adoras festas e beijinhos. Estás aliás cada vez mais beijoqueira. Mesmo sem ser a pedido, ao nosso colo ou no colo um do outro, inclinas-te e com ar muito doce queres dar-nos beijinhos… É tãoooooooo bommmmmmm! Só não são tão doces esses dentinhos (e já vão três), que já magoam e bem! Eheheh. És meiguinha como o papá. Que bom.

Finalmente palminhas!

Para não acabares o fim-de-semana sem uma última gracinha, mostraste-nos a mais gira! Hoje à noite, depois de jantarmos, o pai foi mudar-te a fralda. Depois apareceu na sala com um grande sorriso e disse: mostra à mamã o que já sabes fazer. Bate palminhas. E tu, de sorriso muito largo, toda satisfeita, lá começaste a bater palminhas no colo dele, muitíssimo coordenada, alto e em bom som! Confesso que fiquei radiante! Estamos à meses a incentivar-te, lol! Perguntei ao papá o que tinha feito, ao que ele me respondeu que nada. Ao mudar-te a fralda, de repente olhou para ti e estavas toda contente a bater palminhas! Adivinha o que vamos passar o dia de amanhã a fazer?!?!? Eheheheh. Boa filha!

Novidades 11102008

Estes últimos três dias é só novas gracinhas! Na verdade, talvez seja mais correcto dizer que decidiste finalmente mostrar algumas das coisas que tens vindo a aprender e a assimilar ao longo do tempo.

Corpo

Já apontas. Quando te interessa alguma coisa, quando queres alguma coisa (comida, por exemplo!), quando queres carregar no botão do elevador (insistência da mamã), o que já sabes fazer muito bem. Sempre que chegamos ao elevador, de imediato inclinas o corpo para a frente no nosso colo e esticas o dedo pronta a dar uma “ajudinha”. Lá dentro fazes o mesmo para carregar no andar para o qual queremos ir.

Hoje de manhã, sentada no meu colo passámos à vontade uns 15 ou 20´ a brincar com um dos teus livros, o dos bebés. O objectivo principal deste livro é a criança aprender a virar as páginas, descobrir o que está escondido nas folhas “dobradas” e divertir-se com a descoberta e o cucu que se lhe seguem. Depois de correr o livro uma única vez, fechei-o e voltei ao início. Abria-o e perguntava-te Gui onde está o bebé? Tu abrias a folha e apontavas para o bebé “escondido” e eu dizia com satisfação está aqui! Estivemos muito tempo nisto, pois adoraste a brincadeira. Cada vez que chegávamos ao fim, pegavas de novo no livro para repetir.


Fala

Quando o papá chegou à hora de almoço, já tinhas almoçado também e decidimos mostrar-lhe a brincadeira novo. Sentei-te ao colo do papá, pus-te o livro no colo, abri-o e perguntei na primeira página Gui onde está o bebé? Distraí-me por uns instantes. Tu, entretanto, abriste a folha, apontaste ao bebé e exclamaste táqui! Fiquei histérica! LOL! Tive de explicar ao pai que as novidades eram virares as páginas, abrires a folha dobrada e apontares o bebé, esta última não estava no programa, eheh. Não voltaste a dizer, mas para nós foi um sucesso. Ao longo do dia, o papá brincou muito contigo e com o livro. Como na última página tem um espelho com o fim de te “descobrires a ti, o bebé que falta”, além de virares as páginas e apontares os bebés, agora esticas o pescoço, inclinas-te sobre o livro e dás beijinhos no espelho quando te vês. É simplesmente hilariante!

Papagaio”

Aproveitando o embalo de ultimamente repetires a nossa entoação ou mesmo palavras (como chucha, táqui e, os já mais antigos, mamã e papá) o papá decidiu lembrar-te as aulas do pré-parto, com o célebre tac, tac, tac da Enf.ª XXL. Pois muito bem lembrado papá. Após umas quantas repetições, saíste-te com tá, tá, tá por diversas vezes! Ahahahahah!

domingo, 12 de outubro de 2008

3.º dentinho 10102008

Esta noite acordaste 3 vezes antes da hora do biberão (normalmente por volta das 8h00). Acordaste pelas 5h30, depois cerca das 6h e ainda às 7h. Ficámos com a nítida sensação que estavas com dores de barriga, muito embora não conseguimos associar a nada que tivesses comido. O rabinho não estava assado, pelo que também tinha posto de parte os dentinhos. Mas enganei-me. De manhã (diga-se, por volta das 9h) o pai, depois de te dar o biberão, deixou-te ao meu lado na cama. Estavas mais bem disposta, sorridente e muito mimocas. Como tal, vieste dar-me muitos beijinhos, de boca muito aberta, encostavas à minha bochecha e apertavas. Foi nessa altura que, além dos dois dentinhos debaixo, senti mais “qualquer coisa” em cima. Pois é! Durante a noite, tinha nascido o teu terceiro maroto, desta feita o incisivo superior direito. Apesar da “falta de sintomas” comparativamente aos dois primeiros, as dores de barriga eram provavelmente efeito dessa chegada. Parabéns meu amor, mais um dentinho para roeres pêssegos e perinhas! Como diz a querida e divertida amiga de barriga C. mãe do V., qualquer dia já consegues comer tremoços ; - )

Passeio no supermercado 09102008

A razão pela qual dei ao título “passeio no supermercado” prende-se ao facto de, não sendo a primeira vez que foste ao supermercado com a mamã, foi contudo a primeira em que andaste comigo por lá sentada no carrinho do super, no “banquinho” para o efeito. Como eu já esperava achaste muitíssimo divertido. Para o final deste mostras de cansaço, porque demorámos um bocado. De resto, adoraste ser guiada, num “andar elevado”, a ver tudo, a pôr a mão em tudo o que a mamã punha no carrinho. Falaste o tempo inteiro, metias-te com as pessoas e tentavas tocar em tudo ao longo dos vários corredores. Experiência a repetir. Sempre que precisar de ir já sei que, em princípio, posso levar-te comigo à vontade e sem ter de ser ao colo. É prático e, para ti, uma aventura!

3.º corte de cabelo 09102008

Por este andar, quando fizeres 15 anos eu e o papá não vamos ganhar para o gasto! LOL! Aliás acho que vou começar por deixar de contabilizar as tuas idas ao cabeleireiro aqui no blogue : - ) Já estava muito comprido e, como tal, lá fomos nós hoje ao cabeleireiro, ter com a amiga G. Com ela não podíamos estar em melhores mãos o que, mais uma vez, se confirmou. Desta vez, além de bastante escadeado, o resultado final foi um corte ainda mais fashion! Curto atrás e na franja – era o objectivo principal – e mais cortado de um lado que do outro, para se fazer risco ao lado e se poder pôr ganchinhos, “à menina”!!! E que linda que ficaste, mais uma vez : - ) Lá para Dezembro, antes do teu 1.º aniversário, voltamos às mãos da G. para novo look!

Onde está a chucha? 09102008

Nas nossas horas de brincadeiras pela casa, em que eu aproveito para arrumar a casa e tu para explorares todo e qualquer cantinho, apanhaste a chucha que eu deixei por esquecimento ao teu alcance. Apareceste ao meu lado feliz da vida de chucha na boca. O que vale é que, quando não estás com sono ou com a birra, não lhe dás já grande importância, pelo que, acabaste por deixá-la num cantinho, no chão da cozinha. Lembrei-me de testar o quão bem conhecias a tua amiga chucha e então perguntei-te duas ou três vezes: onde está a tua chucha Margarida? Sentada no chão, de ar espantado, olhavas para mim como que a interrogar-te também, onde será que a deixei. E, de repente, oiço-te dizer baixinho chucha. Depois disto começaste a busca. Gatinhavas desenfreadamente pela cozinha à procura da chuchinha e, quando a encontraste, fizemos uma grande festa enquanto eu dizia está aqui! Está aqui! E tu, claro está, de “sorriso de orelha a orelha”, a enfiavas na boca toda contente. Deu para perceber que sabes muito bem o que é a chucha. Pudera…

Elevação!!! 09102008

Hoje fiquei boquiaberta! Estava na cozinha e andavas ao meu lado a cirandar, a espreitar a máquina da roupa, a empoleirares-te no carrinho de ir à mesa, enfim, o costume. Reparei que quanto mais perto da mamã melhor, pelo que foste pôr-te sentada mesmo ao meu lado no chão a contemplar-te “ao espelho” no vidro do forno. Repentinamente, estavas de pé, apoiada na porta do mesmo e… não sei se te lembraste das aulas do the little gym, toca a levantar o rabiosque e as pernas e fazer uma bela elevação! Mas foi mesmo perfeita! Depois, voltaste a pôr os pés no chão e, com ar satisfeito, gatinhaste pela cozinha fora para te entreteres com qualquer outra coisa que já nem me recordo. Ah grande ginasta filha!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

De língua de fora

É a última gracinha que gostas de mostrar. Muito embora – e não é a única – ainda não o fazes a pedido, mas apenas quando te dá para isso. O engraçado é que te dá para isso muitas e muitas vezes ao longo do dia. Quando estás toda contente com uma brincadeira, com um conseguir estar de pé muito tempo sem mãos, ou com um vou mexer aqui onde a minha mamã me disse que não podia, ris-te imenso e deitas a língua de fora, radiante! É hilariante!

1.ª aula no The Little Gym

À semelhança da aula experimental, adoraste a 1.ª aula no The Little Gym hoje. A avó M. foi ver-te e achou o máximo, tal era a tua diversão e a tua energia inesgotável! Todas as semanas a aula tem um tema diferente. Hoje era “de trás para a frente”. Na teoria a ideia é ensinar-vos o que quer dizer as coisas serem ao contrário, de trás para a frente. Na prática, a aula começou com a música de despedida, os nossos nomes quando nos apresentámos começaram nos apelidos, os exercícios eram desde andar para trás, a dar cambalhotas para trás nas traves, a de costas nos rolos, rodarmos-vos para vos ambientar à rotação. Finalmente a aula terminou com a música início das aulas. Também andámos por cima de um colchão cheio de ar, para treinarem o equilíbrio e, como não podia faltar, para o final houve bolas de sabão que todos, sem excepção, deliram ao vê-las no ar, rebentar e querendo apanhá-las. Tu não és excepção. Contudo, definitivamente o que mais gostas é, de costas, em cima do rolo, andares para trás e para a frente, ora assentando os pés nos chão, ora esticando os braços para trás e ficares de cabeça para baixo a ver tudo “de pernas para o ar”. Sorris com vontade, abres a boca e pões a língua de fora (última gracinha) de tanta felicidade. A avó M. confirmou-me. Do que viu, foi o que achou que mais te divertia. Todavia, gostas de tudo, divertes-te, não paras um segundo, quando o professor (um querido!) está a explicar, tens de arranjar alguma coisa para fazer: gatinhar sala fora, ires ter com a tua amiga M. ou empoleirares-te no parapeito da enorme janela que tem vista para a rua. Tudo sob o meu olhar atento, que só alterna entre ti e a atenção ao que o professor vai explicando e, hoje, sob o olhar da avó M. e da amiga C.T. que também assistiu (já que o B. é que entrou com a M.). Ficamos muito felizes. Está a ser um esforço para nós, mas vale mesmo a pena ver-te radiante, já para não falar no bem que te faz, física e emocionalmente. Foi tão ou tão pouca a excitação, tão ou tão pouco estafante a aula que, depois do banho, do jantar e da ida a casa do avô J. (não sei como aguentaste sem cair para o lado logo depois do banho!) adormeceste tão ferrada que nem o biberão conseguimos dar-te. Mudámos-te a fralda, vestimos-te o pijama, trouxemos-te para a sala, mexemos-te e nada… Sempre ferrada. Até te pus o biberão na boca sem qualquer efeito. Só nos fizeste lembras os momentos a que carinhosamente apelidávamos de “moca de leite”. Ficaste hoje tal e qual, como ficavas depois de mamar. Isto é que foi um dia em cheio! E que bom…

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Debaixo das saias da mãe

A expressão é apropriada, mas se eu usasse saias em casa seria mesmo l-i-t-e-r-a-l! Ultimamente, a maior parte do tempo em que estamos as duas em casa, não basta que eu esteja por perto ou mesmo ao lado, não! Tens de estar agarrada às minhas pernas, esteja eu em pé ou sentada. Se me ausento para outra divisão da casa sem que te apercebas ou sem que tenhas tempo de me seguir de imediato, é choro na certa! Sei bem que qualquer dia vou desejar que fiques debaixo das saias da mãe, mas mesmo assim acho que o sentido literal da coisa é para pôr de parte! Desde já de preferência, pode ser filha?!

N.º 4


E já passámos para as fraldas tamanho n.º 4... Pergunto-me até que n.º vão?

Tão simples


Não há nada mais simples: uma caixinha de ermesetas. É colorida, pequena e, com as “bolinhas” lá dentro, faz imenso barulho ao abanar-se. Entreténs-te horas. Tão simples e que brinquedo barato! Lol! Felizmente vão-me ocorrendo estas coisas.

Que orgulho!


Hoje, na RTP1, depois do telejornal, estávamos de sobreaviso para o “30 minutos”. E lá apareceu a nossa XXL, numa reportagem sobre a sua vida de Enf.ª enquanto acompanha mães adolescentes. Adorei vê-la, tão bem, tão certa, tão dada, tão dedicada, tão ela… Para mim foi um orgulho vê-la em horário nobre e é um privilégio tê-la na nossa vida. Acabei – como não podia deixar de ser! – de lágrima no olho e certa de que, um dia, vais estar também agradecida (não tanto como eu obviamente) a tudo o que ela é para nós, fez e faz por nós, por tudo o que ela representa, pela sua amizade. Outro grande beijo “tia” XXL! Não sei durante quanto tempo estará disponível, mas aqui fica o link para a reportagem a que aqui me refiro

http://ww1.rtp.pt/multimedia/?tvprog=23840&idpod=17983


Cucu!


Não há jogo mais divertido, não é filhota?! : - )

Marcha tudo!


Como hoje já tinhas nitidamente recuperado o apetite, voltei a dar-te manga para perceber se não gostavas ou se apenas se a recusa se enquadrava na falta de apetite da semana passada. Obviamente que, sendo tão docinha, foi tudo o que te dei! Como já se vai ouvindo, marcha tudo! Até rúcula provaste no outro dia e, apesar de teres achado graça demorá-la na boca a passeá-la de um canto para o outro, também marchou! : - )

A fominha está de volta

Depois de uma semana a negares quase tudo (sopa, fruta, iogurtes… só ia escapando a papa e o leitinho), parece que a fominha voltou e estás de volta ao que sempre foste: comilona! : - ) Seguimos os conselhos da C. e da XXL e não insistimos. Dávamos-te o que mais gostavas e só comias se quisesses. Pura e simplesmente estavas sem apetite (o que parece que até é normal após uma constipação). Hoje já comeste tudo e com direito ao teu famoso “hummm” depois de cada colherada! Ufff!

Primeira aula de Inglês Helen Doron


Hoje tivemos a primeira aula de inglês para bebés. Já tínhamos ido à aula experimental, mas confesso que não achei muito elucidativa ou tão completa. Hoje sim, foi “à séria”! Gostaste imenso, fartaste-te de abanar o capacete ao som das músicas e cantigas, adoraste a convivência com os outros bebés – sobretudo com uma das gémeas de 7 meses que estava ao nosso lado, pareciam já íntimas amigas – e não paraste, divertidíssima, a tentar fugir do meu colo ou a mandares a cabeça para trás enquanto me deitavas a língua de fora! Eheheh. Em suma acho que gostaste muito e, não obstante pareceres uma pulguinha eléctrica, durante os “exercícios de aprendizagem” ficavas quieta a fazer e muito atenta. Ainda bem que estamos no bom caminho com as actividades. Assim espero que continue.

Birras 06102008

Estes últimos dias têm sido assim: birras por tudo e por nada. Com sono ou sem sono, ou é porque te ponho no chão para brincares, ou porque te levanto para irmos comer ou sair; ou porque te sento na cadeira para comeres, ou porque te deito no fraldário para mudar a fralda… Seja o que for: choras! só mesmo ao colo é que não…

Mimos XXL 05102008




Hoje tivemos pic-nic indoors nos Francisquinhos. Apesar da pouca afluência das amigas de barriga da turma C, foi muito divertido. Tu gostaste muito de estar com os amiguinhos e amiguinhas de barrigas e nós de revermos os nossos amigos e, claro está, a nossa querida XXL! Como não podia deixar de ser ela estava divertidíssima e vocês também, não obstante uma birra ou outra, ou um choro ou outro por este ou aquele motivo. Não sei se “tomaste de ponta” a “tia” XXL na nossa última visita (em que mal te agarrou, falou muito alto com aquela voz grossa e te deu umas voltas no ar tirando-te do meu colo, o que resultou num berreiro com lágrimas até mais não), o facto é que mal a viste fizeste logo beicinho e ameaçaste berreiro idêntico! LOL! Apesar disso, com o passar do tempo e depois de muito esforço, gestos ternos e voz doce da nossa XXL, já eras tu que te metias com a ela, toda contente! Tenho a certeza que, cada ano que passar vais gostar mais e mais dela! É impossível não ser assim. Aqui fica um grande beijo de nós os três à melhor amiga que se pode ter: CHUAC!


Já te disse?

Já te disse que no dia em que nasceste chovia? É verdade, penso que choveu o dia todo.

Os teus primeiros livros 05102008


Cores fortes, texturas diferentes e salientes para poderes tocar, histórias simples, temas pedagógicos. Estes são os teus primeiros 5 livros (o da sereia é para o banho não conta), espero que de muitas que venhas a ler.

Hoje de manhã… 05102008

Hoje de manhã, abri os olhos ainda deitada e vi-te ao colo do papá, a beber o biberão e a parar de quando em vez para sorrires para mim ou fazeres a gracinha do “burrinho velho”. Tão querida e bem disposta que tu és meu amor… Assim nem custa acordar.

Dançarina 04102008

Graças ao tio K. (que põe música no quarto, alto e a bom som, sempre que lá vais e te deixa estar no quarto dele à vontade) e à mamã (que sempre que ouvimos música digo-te dança, dança!), sempre que ouves música, algum batuque ou alguém a cantarolar pões-te de imediato a dançar. Quer estejas sentada no chão, em pé ou ao nosso colo e é nitidamente algo que te diverte, já que o sorrisinho por trás da chucha ou a boca aberta a rir à séria de denuncia a felicidade! Que bom gostares de dançar! Espero que continues assim. É óptimo, libertador e bom!!!!!